É Top 5! Israel Stroh sobe no ranking e é o quinto melhor do mundo na Classe 7

08/03/2017 13:37
Claudio Massad também ganhou posições e, agora, ocupa a 20ª colocação na lista da Classe 10
 
Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 08/03/2017
 
Foto: ITTF
O Brasil tem um novo representante no Top 5 do ranking mundial da Federação Internacional de Para Tênis de Mesa (IPTTC). Em lista divulgada nesta quarta-feira (8), Israel Stroh, medalhista de prata na disputa individual da Rio 2016, aparece na quinta colocação da Classe 7 - desde o fim dos Jogos Paralímpicos ele ocupava a sexta posição. 
 
Pelas redes sociais, o atleta celebrou o feito e lembrou a evolução que alcançou na carreira:
 
"Sonhava estar entre os dez melhores do mundo. Depois, sonhava em vencer os cinco melhores. Hoje, estou entre os cinco do mundo. E sigo sonhando!", postou na página dele.
 
Quem também ganhou posição foi Claudio Massad. O atleta, que estava na 22ª colocação do ranking da Classe 10, ocupa, agora, a 20ª posição. Na última semana, ele conquistou a medalha de bronze no torneio individual no Aberto Paralímpico da Itália.
 
Bruna Alexandre, que conquistou dois bronzes na Rio 2016 - individual e por equipes -, se manteve na terceira colocação da Classe 10, enquanto Danielle Rauen e Jennyfer Parinos, que subiram ao pódio por equipes ao lado de Bruna, permaneceram na sexta e décima colocação da Classe 9, respectivamente.
 
Iranildo Espíndola e Guilherme Costa também mantiveram suas posições no ranking da Classe 2, 14º e 16º. Na Classe 3, Welder Knaf, que ocupava a nona colocação, não teve a posição alterada, assim como Claudiomiro Segatto, que era o 14º da Classe 5.
 
Na Classe 8, Luiz Manara continua na 14ª colocação e, na Classe 10, Carlos Carbinatti ficou na 16ª.
 
No feminino, Cátia Oliveira permanece na sétima posição da Classe 2, situação parecida com a de Thais Severo, que ficou na mesma colocação do mês anterior na Classe 3, 17ª. Joyce Oliveira também se mantém como nona melhor atleta no ranking da Classe 4. 
 
Por outro lado, Aloisio Lima perdeu uma posição na Classe 1, ocupando, agora, a 16ª colocação. Diego Moreira, na Classe 9, perdeu duas posições e está em 24º.
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br