Aberto da Coreia: Jean-René Mounie destaca eficiência dos brasileiros após classificação à chave principal

23/06/2016 22:49

Técnico da seleção brasileira analisou as vitórias dos três que compõem a equipe brasileira nos Jogos Olímpicos

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 23/6/2016

Depois de um primeiro dia excepcional, com seis vitórias, a seleção brasileira segue viva com seu “trio olímpico” no Aberto da Coreia, etapa Super do Circuito Mundial 2016: Hugo Calderano, Gustavo Tsuboi e Cazuo Matsumoto avançaram à chave principal e receberam elogios do técnico Jean-René Mounie.

LEIA MAIS: Cazuo, Calderano e Tsuboi avançam para chave principal no Aberto da Coreia

“Foi mais um dia bem positivo, onde nossos três jogadores que estarão nas Olimpíadas passaram de fase”, declarou o francês, antes de demonstrar satisfação com Cazuo.

O 108º colocado no ranking mundial encarou um difícil adversário pela última rodada da fase preliminar: o croata Andrej Gacina (20º), que ele venceu por 4 a 3 – parciais de 11/8, 11/9, 11/7, 10/12, 10/12, 7/11 e 11/9.

“Eu sabia que poderíamos esperar o melhor do Cazuo esta semana e foi realmente o que aconteceu hoje, com um belo desempenho. Ele teve o controle do jogo e poderia fechar quando estava 3 a 0, mas o Gacina achou várias soluções e igualou o placar”, disse Mounie.

“Mesmo assim, Cazuo manteve a cabeça fria e conseguiu vencer. Ele achou seu melhor nível um mês antes dos Jogos, isso é ótimo. Amanhã ele vai ter um outro desafio, Niwa, do Japão”, completou.

Sobre Hugo Calderano (62º), que derrotou Yang Tzu-Yi (196º), de Taipei, por 4 a 0 (11/8, 11/6, 11/8 e 11/6), o treinador destacou a boa forma com que o jovem conseguiu superar o ponto forte de seu adversário.

“O adversário do Hugo venceu Cho Eonrae (ex-top 30), é um jogador perigoso que impõe muita velocidade no jogo. Felizmente o Hugo administrou muito bem a parte de saque e recepção, ganhou quase todos os rallys e conseguiu fechar em 4 a 0”, elogiou.

Além de Calderano, Gustavo Tsuboi (83º) também avançou com uma vitória em sets diretos: 4 a 0 sobre Yeh Chih-Wei, de Taipei, (11/7, 11/3, 13/11 e 11/9). Mas se engana quem pensa que foi um duelo fácil para o brasileiro.

“O Tsuboi fez um jogo sério. Em razão de um bom foco e muita luta, ele conseguiu uma virada importante no terceiro set, quando estava perdendo por 10 a 6. Podemos dizer que ele teve o controle do jogo, construiu os pontos de um jeito inteligente”, apontou Mounie, antes de projetar o próximo encontro do comandado, contra um dos melhores do mundo, o chinês Fan Zhendong (2º).

“Ele vai jogar amanhã contra Fan Zhendong de novo e será interessante avaliar se ele conseguirá usar a experiência da semana passada”, disse Jean-René, lembrando que Tsuboi foi superado pelo rival no Aberto do Japão.

Acompanhe Gustavo Tsuboi x Fan Zhendong (CHN) ao vivo no site da ITTF clicando aqui (mesa 2), às 3h30 (horário de Brasília).

Mesmo superados antes de chegarem à chave principal, Eric Jouti (200º) e Vitor Ishiy (238º) causaram boa impressão no técnico da seleção, que espera que o crescimento dos mesatenistas se fortaleça com a experiência.

“Em geral podemos avaliar igual para Vitor e Eric, eles ganharam de dois jogadores top 100 e aproveitaram bastante a oportunidade aqui. Essa viagem vai criar novas perspectivas para eles", projetou o francês.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais: 

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br