Aberto da Hungria: Brasil chega com Top 20 e 'dobradinha' nas duplas masculinas

18/01/2017 09:53

Hugo Calderano, Gustavo Tsuboi, Cazuo Matsumoto, Thiago Monteiro, Victor Ishiy e Lin Gui serão os representantes da deleção verde e amarela

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 18/01/2017

O Brasil vai com tudo para o Aberto da Hungria, primeiro evento do circuito mundial desta temporada. A delegação verde e amarela terá seis representantes: além de Hugo Calderano, que chega como Top 20 do ranking mundial, Gustavo Tsuboi (79º do mundo), Cazuo Matsumoto (86º), Thiago Monteiro (135º), Victor Ishiy e Lin Gui (113º) também estarão na competição.
 
Pela boa colocação junto à Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), Hugo Calderano, atual 20º do mundo, será um dos cabeças de chave, entrando na competição no 32 avos de final, uma fase antes das oitavas. Com isso, ele vai estrear apenas nesta quinta-feira (19).
 
Além do torneio individual, que todos vão participar, o Brasil terá dobradinha no torneio de duplas masculinas, com as parcerias formadas por Hugo Calderano/Gutavo Tsuboi e Cazuo Matsumoto/Victor Ishiy. A dupla formada por Calderano e Tsuboi, ouro no Aberto da Suécia - etapa Major e que chegou a estar no Top 5 do ranking mundial no fim do ano passado, já está nas oitavas de final e aguarda a definição de adversário. 
 
Já Cazuo Matsumoto e Victor Ishiy terão de disputar a fase preliminar, quando vão enfrentar Deni Kozul e Tom Sfiligoj, da Eslovênia. Além disso, Lin Gui formará dupla com Sarah De Nutte, de Luxemburgo. Elas também entraram na fase preliminar, mas, como pegaram 'bye', aguardam as adversárias das oitavas de final.
 
O Aberto da Hungria será disputado até o próximo domingo (22) e terá grandes nomes do tênis de mesa mundial. No masculino, a competição terá o bielorússo Vladimir Samsonov (8º no ranking mundial), o francês Simon Gauzy (14º), o dinamarquês Jonathan Groth (35º) e o nigeriano Quadri Aruna (25º), entre outros. Já no feminino, a chinesa Meng Chen (10ª), Jian Zeng (27ª), de Singapura, a sueca Matilda Ekholm (35ª) e a russa Polina Mikhailova  (46ª), são alguns exemplos.
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM