Aberto da Romênia: Brasil leva ouro e prata por equipes no Circuito Paralímpico

25/06/2016 17:20

Israel Stroh e Paulo Salmin são campeões da Classe 7; Iranildo Espíndola e Guilherme Costa levam prata na 1/2

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 25/6/2016

Israel Stroh e Paulo Salmin conquistaram neste sábado (25) o título por equipes da Classe 7 do Aberto da Romênia, etapa fator 20 do Circuito Mundial Paralímpico 2016. O Brasil também foi ao pódio com Iranildo Espíndola e Guilherme Costa, medalhistas de prata na Classe 1/2.

Israel (12º do ranking mundial da Classe 7) e Paulo (13º), terceiro colocado no individual, levaram o ouro de forma invicta. Após três vitórias por 2 jogos a 0 na fase de grupos, os brasileiros passaram pelos poloneses Michal Deigsler (23º) e Maksym Chudzicki nas semifinais: 2 a 0.

Na decisão, Israel e Paulo superaram os ucranianos Mykhaylo Popov (2º) e Maksym Nikolenko (2º), cabeças de chave número um, por 2 a 1. Os brasileiros abriram o confronto em vantagem com a vitória nas duplas por 3 sets a 2 (3/11, 11/8, 11/9, 4/11 e 12/10).

A equipe ucraniana empatou em seguida: triunfo de Nikolenko por 3 a 2 (11/8, 10/12, 9/11, 11/9 e 11/6) sobre Paulo. Na partida decisiva, Israel fez 3 a 2 (11/9, 7/11, 6/11, 11/8 e 14/12) em Popov e garantiu o ouro.

Pela Classe 1/2, Iranildo (15º da Classe 2) e Guilherme (19º) também passaram invictos pela fase de grupos, com três triunfos por 2 a 0. Nas semifinais, os brasileiros bateram por 2 jogos a 0 o combinado formado pelo grego Christos Stamou (41º) e pelo norte-americano James Segrest (49º).

Iranildo e Guilherme, que fizeram a decisão do torneio individual, com vitória do segundo, acabaram derrotados na decisão pelos eslovacos Ratislav Revucky (10º) e Martin Ludrovsky (11º) por 2 a 0.

Os europeus levaram a melhor nas duplas por 3 sets a 1 (4/11, 11/8, 13/11 e 11/5). Em seguida, Ludrovsky venceu Iranildo por 3 a 0 (11/3, 18/16 e 11/9) e assegurou o título.

Na Classe 2/5 feminina, Catia Oliveira (7ª da Classe 2), vice-campeã individual da sua categoria, atuou ao lado da montenegrina Samra Kojic, mas não passou da fase de grupos após duas derrotas.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais: 

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br