Aberto do Brasil: Calderano e Tsuboi confirmam favoritismo e levam ouro nas duplas

07/05/2017 13:32

Brasileiros bateram o alemão Patrick Baum e o eslovaco Thomas Keinath por 3 sets a 0

Alexandre Araújo e José Augusto Assis, em São Paulo (SP) - 07/05/2017

Foto: Christian Martinez / RGB Studios / CBTM

O favoritismo prevaleceu, a torcida ajudou e a dupla formada por Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi foi a grande campeã do Aberto do Brasil - etapa Challenge da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF). Eles bateram a parceria formada pelo alemão Patrick Baum e o eslovaco Thomas Keinath por 3 sets a 0 (11/8; 11/7 e 11/9), garantindo, novamente, o lugar mais alto do pódio.
 
Este foi o segundo título da dupla brasileira, que já havia conquistado o ouro no Aberto da Suécia, no fim do ano passado. Além disso, eles ficaram com a prata no Aberto da Hungria, no início deste ano. Atualmente, Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi formam a terceira melhor dupla do mundo, atrás apenas dos japoneses Masataka Morizono e Yuya Oshima e dos chineses Xu Xin e Zhang Jike.
 
"Não deixamos dúvidas de que estamos no topo, entre os melhores do mundo. Não perdemos nenhum set. Fico muito feliz com essa continuidade, chegando à final também nos últimos torneios", disse Calderano.
 
Tsuboi salientou que o resultado aponta que a dupla brasileira pode ter ainda mais pódios em breve, exaltando o entrosamento com Calderano.
 
"Não perdemos nenhum set, todos os jogos vencemos por 3 a 0 e vencemos mais um título, o que mostra que temos potencial para sempre estarmos brigando por novas conquistas. Acho que fazemos uma combinação muito boa, já começa pelo fato de ser um canhoto e um destro. Na dupla conta muito o saque e recepção, e isso eu consigo fazer bem. O Hugo é um jogador de muita força, então, conta muito fazer um bom saque e ele já consegui atacar bem. Nós dois, somos jogadores bem agressivos".
 
No feminino, Bruna Takahashi e Lin Gui fizeram bom jogo, mas acabaram perdendo para a pareria formada pela francesa Audrey Zarif e pela romena Bernadette Szocs por 3 sets a 0 (13/11; 12/10 e 11/8)
 
"Conseguimos jogar bem, mesmo com algumas dificuldades. Mas falhamos em algumas bolas que tivemos chances e isso fez a diferença. Como faz tempo que não atuávamos juntas, acho que, nesse torneio, conseguimos nos entrosar bem", disse Bruna.
 
Lin, por sua vez, não escondeu a decepção, mas salientou que o resultado pode trazer aprendizado à dupla brasileira:
 
"Neste momento, estou triste. Acabamos errando em detalhes que podiam ter mudado o resultado do jogo. Mas temos de olhar as coisas pelo lado positivo e ver o que podemos aprender com a derrota".
 
A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.
 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br