Aberto do Brasil: Coordenador da seleção destaca atuação dos atletas da base

11/05/2017 11:05

Lincon Yasuda afirmou que desempenho mostrou que jovens podem continuar evoluindo

Alexandre Araújo e José Augusto Assis, em Rio de Janeiro (RJ) - 11/05/2017

Foto: Christian Martinez / RGB Studios / CBTM

Um dos pontos de destaque no Aberto do Brasil - etapa Challenge da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF) foi a atuação dos jovens da delegação verde e amarela, na avaliação de Lincon Yasuda, coordenador da seleção. Ele ressaltou que, apesar de muitos brasileiros terem se encontrado à mesa na competição, jogar em um campeonato do nível de um Aberto da ITTF tem peculiaridades e desafios não encontrados anteriormente e se mostrou satisfeito com o que viu.

“O Aberto foi positivo. O nível da competição foi bem interessante para nós. Os jovens tiveram um papel muito bom, achei muito interessante o que eles apresentaram. Apesar de ter muito jogo em que os brasileiros se enfrentaram, expliquei a eles que é diferente enfrentar o jogador em um campeonato regional ou nacional e em um torneio como esse. Alguns deles, se apresentaram muito bem e mostraram potencial e nível para continuar evoluindo”, disse.

Mais nova do torneio, Giulia Takahashi, que faz parte do projeto Diamantes do Futuro – principal iniciativa de detecção de talentos da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) -  conseguiu bons resultados e chegou às oitavas do Sub-21, enquanto Livia Lima, com apenas 14 anos, também passou da fase de grupos no primeiro campeonato Adulto internacional que disputou.

“É importante destacar o trabalho que esses atletas têm nos clubes, que no caso da Giulia, é o São Caetano. O Diamantes é um catalisador. Ele está acelerando o trabalho dessa garotada mais nova porque já há os treinos, viagens... Eles estão tendo a oportunidade de conhecer o mundo do tênis de mesa muito antes. O projeto ajuda bastante, porque o atleta chega mais habituado ao ambiente. Já a Livia, conseguiu uma performance de destaque. Vencer a Judith, uma atleta chilena que já está há alguns anos na estrada, e a forma como se comportou diante da Bernadette... Sem dúvida, esses resultados dão ainda mais confiança para ela prosseguir”, garantiu.

Lincon aproveitou também para analisar o desempenho de alguns atletas da seleção adulta, elogiando o que foi apresentado no Aberto do Brasil.  

“Calderano, sem dúvida, pelo ranking, confirmou o favoritismo e mostrou bom nível. Teve uma situação difícil contra o (Thomas) Keinath, na estreia, mas conseguiu administrar bem a pressão e o placar apertado. Depois disso, deu uma deslanchada na competição. As meninas também, no geral, fizeram um bom papel. A Lin poderia ter ganhado da francesa (Andrey Zarif, na semifinal do individual feminino). A Bruna ganhou no Sub-21 e, no Adulto, sentiu um pouco a maior experiencia da Bernadette, que é uma top 50, mas a atitude e comportamento dela foram muito bons. No geral, participação foi bastante positiva”, afirmou.

No fim do mês, Hugo Calderano, Gustavo Tsubou, Cazuo Matsumoto, Vitor Ishyi, Eric Jouti, Bruna Takahashi, Caroline Kumahara e Lin Gui estarão no Mundial individual e de duplas, que acontecerá na Alemanha. 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.
 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br