Aberto do Brasil: Presidente e gerente de eventos da CBTM enaltecem organização do torneio

11/05/2017 15:23
Alaor Azevedo e Edimilson Pinheiro elogiam Centro Paralímpico Brasileiro, local de realização da etapa do Circuito Mundial
 
Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 11/5/2017
 
Foto: Christian Martinez/RGB Studios/CBTM
Alaor Azevedo, presidente da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM), avaliou de forma muito positiva o Aberto do Brasil – etapa Challenge da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF). Além disso, ele aproveitou para elogiar o ginásio onde o torneio foi realizado, no CT Paralímpico de São Paulo e ressaltou as boas atuações que os brasileiros tiveram na competição.
 
“(O Aberto do Brasil) Foi excelente. O local favoreceu para a organização e os resultados foram excelentes. Calderano sofreu para ganhar nas oitavas, mas conseguiu adquirir ritmo e, depois disso, eu não tive mais dúvidas de que ele seria campeão. Bruna Takahashi e Lin Gui foram muito bem e mostraram que estão em ascensão”, disse ele, lembrando que a modalidade está conseguindo manter os bons resultados esportivos, apesar das dificuldades financeiras enfrentadas nesta temporada:
 
“O tênis de mesa mostrou que, apesar de todas as dificuldades, permanece no caminho de vitórias”.
 
Gerente de eventos, Edimilson Pinheiro salientou que realizar uma competição do porte de um Aberto da ITTF em uma arena nova foi uma grande desafio superado e adiantou que o feedback recebido foi muito bom.
 
“O Aberto superou nossas expectativas. Era uma instalação esportiva nova, então, não sabíamos como ela operava. Aos poucos, entendemos o nível operacional dela e o resultado foi bem positivo. O relatório oficial da ITTF só chega depois de 15 dias do evento terminado, mas o feedback que tivemos foi muito bom. Principalmente na parte operacional e também na preparação para a transmissão de TV, que é algo muito importante”, afirmou.
 
E o ginásio do CT Paralímpico entrou de vez no mapa do tênis de mesa brasileiro. Edimilson admitiu que novas competições podem utilizar o local em breve.
 
“A qualidade da arena deu uma impressão boa aos aletas. Temos um modelo e um padrão para seguir. Para os próximos campeonatos, aquela arena será usada. No final do ano, por exemplo, tem o Parapan, que será lá”, finalizou.
 
A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.
 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br