Após quinto lugar em número de medalhas na Rio 2016, etapa paralímpica do Campeonato Brasileiro promete emoção

28/10/2016 11:49
Jogadores que estiveram nos Jogos Paralímpicos querem manter bom ritmo de conquistas e começar bem novo ciclo
 
Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 28/10/2016
 
O Campeonato Brasileiro SAN-EI de Verão está batendo à porta e a disputa paralímpica promete ser emocionante em todas as Classes, além de um dos grandes atrativos do evento. Isso porque, a competição contará com os atletas que participaram dos Jogos Paralímpicos e colocaram o tênis de mesa brasileiro em outro patamar. Para se ter uma ideia, o país ficou com a quinta colocação em número absoluto de medalhas - quatro ao todo -, mesmo número conquistado por potências da modalidade, como a Alemanha.
 
Na Rio 2016, o Brasil conquistou a prata na disputa individual Classe 7 Masculino, com Israel Stroh, bronze no individual Classe 10 Feminino, com Bruna Alexandre, bronze por equipes Classes 6-10 Feminino, com Bruna Alexandre, Danielle Rauen e Jennyfer Parinos, e bronze por equipes Classes 1-2 Masculino, com Iranildo Espindola, Guilherme Costa e Aloisio Lima. Vale lembrar ainda que Danielle Rauen chegou à semifinal no individual Classe 9, assim como a dupla Welder Knaf e David Freitas na disputa por equipes Classe 3.
 
No número total de pódios, o Brasil só ficou atrás da China (20 medalhas), Coréia do Sul (9), Polônia (7) e França (5), que, atualmente, têm ótimos desempenhos no tênis de mesa paralímpico e com trabalhos já em andamento há mais tempo que o Brasil. 
 
Agora, no Campeonato Brasileiro SAN-EI de Verão, todos esses atletas estarão de volta ao ritmo das competições, prontos para darem mais um importante passo nesse ciclo, visando Tóquio 2020, e querendo conquistar novas medalhas para coleção. Bruna Alexandre, que foi duas vezes ao pódio na Rio 2016, inclusive, será uma das atrações da competição, ao fazer um desafio com Lígia Silva, atleta experiente e um dos expoentes da modalidade em nosso país, com três Jogos Olímpicos na bagagem. 
 
Além deles, o torneio contará com nomes como Diego Moreira e Carlos Carbinatti, que tiveram desempenho bastante satisfatório no Rio de Janeiro. Diego, por exemplo, na fase de grupos venceu o italiano Mohamed Amine Kalem, que terminou com a medalha de bronze no individual Classe 9.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais: 

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br