Brasil foi a quarta maior audiência do tênis de mesa nos Jogos Olímpicos Rio 2016

05/01/2017 15:58
País anfitrião ficou atrás apenas de China, Japão e Estados Unidos. Continente asiático foi responsável por 80% dos espectadores
 
Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 05/01/2016
 
Foto: Christian Martinez/CBTM
 
A Rio 2016, ao que tudo indica, fez, realmente, o tênis de mesa cair nas graças do brasileiro. Prova disso é que, mesmo sem chegar ao pódio, o país teve a quarta maior audiência de televisão nos jogos da modalidade. Segundo dados divulgados pela Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), o Brasil atingiu uma marca de 23,1 milhões de espectadores, enquanto a China teve 372 milhões, o Japão, 27,8 milhões e os Estados Unidos, 24,9 milhões. O outro país a figurar no top 5 foi a Índia, com 22 milhões.
 
Com 433.1 milhões, o continente asiático teve 80% da audiência global do tênis de mesa nos Jogos Olímpicos - 13.3 milhões de visualizações únicas foram na disputa da semifinal de equipes masculinas, entre China e Coreia do Sul -, enquanto a Europa teve 67 milhões, a Oceania, 4,1 e África, 100 mil. 
 
No Brasil, o público predominante foi entre 30 e 49 anos, com 48%. Logo depois, 16 a 29 anos, com 31%, enquanto de 50 a 69 anos teve 21%. A maior parte dos espectadores foram homens, com 59%. Na pesquisa geral, a faixa etária de 30 a 49 também foi a maior.
 
Foi um total de 417,4 horas de tênis de mesa e cerca de 13,5% dos espectadores assistiu a um número significativo de partidas.
 
Vale lembrar que os dados foram contabilizados apenas a partir de televisores que ficaram conectados nas partidas por, no mínimo, cinco minutos consecutivos.
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br