Brasileiros passam por período de treinamentos na China e afirmam: 'Está sendo muito bom'

19/10/2016 19:33

Fotos 1 e 2: Facebook oficial de Bruna Takahashi

Foto 3: CBTM

Lin Gui, Caroline Kumahara e Bruna Takahashi elogiam estrutura do clube Shandong Luneng; Rafael Torino e Vitor Ishiy também participam de intercâmbio

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 19/10/2016

Em uma continuidade dos investimentos da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) visando melhores resultados, integrantes da seleção brasileira feminina - Bruna Takahashi, Caroline Kumahara e Lin Gui -, além de Rafael Torino e Vitor Ishy, estão passando por um período de treinamento na China, país referência na modalidade. Os atletas estão sendo acompanhados de perto pelo técnico Kazu Kusuoka.

Lin Gui é a única que não está mais no país. A chinesa naturalizada brasileira já está na Europa, onde disputará a Primeira Divisão de Portugal.

"Este período foi muito bom. O ritmo de treino foi muito forte e intenso. Nossos parceiros de treinos são meninas novas, elas são do juvenil, mas que têm um nível muito alto. Isso tudo foi muito bom para a gente", disse a mesatenista.

As impressões que Lin teve foram bem parecidas com as da sua colega de seleção, Caroline Kumahara. A atleta, que fez uma boa campanha na Rio 2016, também fez questão de elogiar a estrutura do clube em que estão treinando, o Shandong Luneng.

"É muito bom vir treinar aqui, especialmente nesse clube. A China é muito forte e tem grande quantidade de praticantes da modalidade. Aqui temos qualidade de treino e quantidade de meninas, dando para treinar sempre com alguém diferente. Além disso, a estrutura é muito boa, desde o alojamento até academia. E o mais legal, é que tudo está no mesmo espaço", avaliou Carol, que completou sobre as mesatenistas da China:

"A base aqui é muito forte, fazendo com que as meninas sejam muito regulares em acerto, com um tempo bom de bola e técnica boa. Essa atmosfera cria outro clima de treino e é muito mais fácil treinar bem quando todas as mesas ao seu lado têm um bom nível. Também aprender olhando a técnica delas é uma grande vantagem. Além disso, elas são muito rápidas, é outro tempo de bola".

Para a atleta mais jovem da delegação brasileira nos Jogos Olímpicos Rio 2016, Bruna Takahashi, esse treinamento com as chinesas irá ajudá-la a melhorar ainda mais o seu nível técnico.

"Treinar com as meninas com um nível técnico mais alto é sempre muito bom, pois para você poder acompanhar o ritmo delas, você tem que errar o menos possível, e isso nos ajuda a melhorar nosso nível também", avaliou.

Bruna, Lin e Carol, no torneio por equipes do Jogos Rio 2016, enfrentaram a própria China na primeira rodada e foram derrotadas por 3 jogos a 0. Agora, no país que é potência na modalidade, as meninas, ao lado de Vitor e Rafael, aprendem a cada dia.

"É até difícil dizer cada coisa que aprendemos aqui. Olhando todos os dias, em cada um aprendemos alguma coisinha, detalhes. Está sendo muito bom", finalizou.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br