Circuito das Estrelas: Ídolo, Biriba se emociona e afirma: 'Tênis de mesa brasileiro vem progredindo bastante'

04/11/2016 10:01
Ex-atleta elogiou Hugo Calderano e ressaltou que modalidade ganhou espaço após os Jogos Olímpicos Rio 2016, salientando o papel da torcida
 
Alexandre Araújo e José Augusto Assis, em Chapecó (SC) - 04/11/2016
 
Foto: Christian Martinez 
 
O esporte é capaz de mexer com os sentimentos mesmo daqueles já mais experientes. No auge dos 71 anos, Ubiraci Rodrigues da Costa, mais conhecido como Biriba, ídolo do tênis de mesa brasileiro, se emociona ao reconhecer o crescimento da modalidade no Brasil. O ex-atleta, que é o homenageado da etapa do Circuito das Estrelas que acontece em Chapecó, Santa Catarina, ressaltou que o esporte vem demonstrando evolução e levando à frente o legado que ele ajudou a construir anos atrás. 
 
Biriba, que ficou conhecido no mundo inteiro após bater os campeões mundiais Toshiaki Tanaka e Ichiro Ogimura, em 1958, então aos 13 anos, citou os três representantes do Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016 e afirmou que, em breve, novos destaques do tênis de mesa devem surgir no cenário nacional.
 
"É muito gratificante! Fui recebido com muito carinho e já me emocionei bastante. As lágrimas já até vieram à minha face. Impossível esquecer um momento desse, em que seu nome é recordado para uma homenagem dessa. É uma grande honra ser o homenageado deste Circuito das Estrelas. O tênis de mesa brasileiro vem progredindo bastante. Na minha época, as dificuldades eram maiores, hoje se tem mais apoio. Estão surgindo grandes estrelas. Temos o Calderano, Cazuo, Tsuboi... A seleção vem crescendo. Além disso, observo nestas competições, que amanhã teremos outros grandes jogadores. É gratificante ver que aquilo que plantamos, essa nova geração está dando continuidade e de uma maneira muito boa. O Brasil está muito bem representado", assegurou.
 
E por falar em Olimpíada, Biriba ressaltou que presenciou algo que nunca imaginaria no Brasil e fez elogios à torcida verde e amarela, que lotou o Pavilhão 3 do Rio Centro, na Zona Oeste da cidade, e empurrou os atletas. Além disso, salientou também o papel de Hugo Calderano nesse processo de massificação da modalidade.
 

"Os Jogos Olímpicos no Rio, para o tênis de mesa, foi um marco extraordinário. Deu um exemplo, não só para o Brasil, mas para o mundo do tênis de mesa. A torcida brasileira fez a diferença e a repercussão foi enorme. Eu ia às ruas e via pessoas comentando sobre tênis de mesa. Eu nunca imaginei que o tênis de mesa fosse atingir tantos brasileiros. E olha só, no fundo, os brasileiros gostam desse esporte! De repente, vimos aquele entusiasmo e vibração, como nos jogos de futebol, vôlei e basquete e a atuação do do Calderano foi espetacular. Ele jogou com a torcida e fez um papel excelente. Nota 10 para ele e para o público. Acho que isso despertou a atenção da torcida", disse ele, que completou revelando como foi o encontro com Calderano em Chapecó:
 
"Eu o parabenizei. Ele é um motivo de orgulho para o Brasil. Vejo uma continuidade do trabalho que vem sendo feito e todos nós estamos orgulhosos. Além de um grande atleta, é uma pessoa muito simpática. Ele ainda nos dará muitas alegrias", garantiu.
 
Quem esteve em Chapecó para o Campeonato Brasileiro SAN-EI de Verão teve a oportunidade de acompanhar três gerações do tênis de mesa brasileiro, com Biriba, Hugo Hoyama e Hugo Calderano. Para Biriba, o fato de o evento juntar tais nomes pode fazer com que mais pessoas se interessem pela modalidade.
 
"Desculpe deixar a modéstia, mas foram três estrelas. Eu, pouco mais lá para trás, Hoyama um pouco mais recente e Calderano o atual. Isso é um impulso muito grande para o tênis de mesa brasileiro e um exemplo para as gerações que estão começando. Acredito que outros Calderanos, Hoyamas e Biribas vão surgir. Independentemente de qualquer coisa, mostrar esse amor por esse esporte, que é tão fascinante, e despertar ainda mais o interesse da juventude. Acho que é um momento espetacular da modalidade", concluiu.
 
Participam da etapa Biriba do Circuito das Estrelas os brasileiros Hugo Calderano, Cazuo Matsumoto, Eric Jouti e o atual campeão do torneio, Vitor Ishiy. Além deles, os argentinos Gastón Alto e Rodrigo Gilabert, o chileno Gustavo Gomez e o uruguaio Damian Moleda.
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais: 

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br