Com presença de Carol Kumahara e Bruna Alexandre, UFABC inaugura material doado pela CBTM

03/04/2017 17:47

Parceria entre as instituições pode render outros frutos no futuro, como afirma dirigentes

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 03/04/2017

Foto: Vinicius Alves/Assessoria UFABC

Com a presença de Caroline Kumahara, uma das representantes do Brasil na Rio 2016, e de Bruna Alexandre, que conquistou dois bronzes na última edição dos Jogos Paralímpicos, a Universidade Federal do ABC, realizou, nesta segunda-feira (3), a inauguração das mesas doadas pela Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM). Diante de alunos e membros da diretoria, as atletas da seleção brasileira fizeram uma apresentação e utilizaram o material recebido pela instituição. Elas também aproveitaram para bater bola com alguns integrantes da graduação que já praticam a modalidade.
 
Alaor Azevedo, presidente da CBTM, celebrou a parceria firmada com a UFABC e apontou que ela pode render bons frutos também no futuro.
 
"São vários fatores positivos de colocar o tênis de mesa na universidade. Um deles é que as mesas vão ficar em um dos pátios principais, tendo bastante visibilidade. Outra coisa é que essa universidade é muito próxima do centro de treinamento paralímpico de São Paulo e tem 3% das vagas destinadas a pessoas com deficiências. A velocista Verônica Hipólito, por exemplo, estuda lá. Além disso, tem um bom ginásio, que pode ser usado, futuramente, para eventos e competições. A universidade não tem Educação Física, mas tem diversas outras áreas que podem nos ajudar", disse ele, que completou:
 
"Uma coisa muito legal é que tem um núcleo com cerca de 40 alunos que já praticam o tênis de mesa. Então, a gente vai tentar melhorar essa condição e, quem sabe, daí surgem novas parcerias. Não só com a graduação, mas como também com a pós-graduação. Podemos também juntar a universidade ao movimento esportivo, como o próprio CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro)".
 
Para o professor Fernando Costa Mattos, Pró Reitor de Assuntos Comunitários e Políticas Afirmativas, a união com a CBTM vem a acrescentar ainda mais ao programa que a instituição vem desenhando para os alunos, visando contato com o maior número de modalidades possíveis.
 
"A UFABC tem concentrado esforços para inserir o esporte e o lazer como ação transversal no projeto pedagógico da Universidade, garantindo a oferta de diferentes modalidades, bem como a sensibilização para aqueles que não praticam o esporte. Nesse sentido, a ampliação do número de mesas que dispomos será importante para garantir o acesso de mais interessados na prática do tênis de mesa, inclusive, disponibilizando uma mesa para o Campus de São Bernardo do Campo", afirmou.
 
Tatiana Borin, uma das integrantes da Seção de Esporte e Lazer da universidade, por sua vez, salientou que o material doado acarreta um benefício ainda maior que apenas o aumento na prática do tênis de mesa e deixou aberta a possibilidade de que UFABC e CBTM possam estar juntas também em outras ações e em diversos setores.
 
"O maior benefício que entendemos, que possa ser possibilitado para a comunidade acadêmica (alunos, professores e técnicos administrativos), é a construção de uma cultura corporal e esportiva na UFABC, que consolide a aquisição, por todos, de um estilo de vida ativo, saudável e sustentável. O contato entre a UFABC e a CBTM poderá se fortalecer no estabelecimento de novas parcerias e quiçá assinatura de convênios que possibilitem a troca de conhecimento/tecnologia e compartilhamento de espaços para realização de atividades futuras", lembrou.
 
E o fato de o tênis de mesa ser um esporte muito praticado também como forma de lazer que é apontado pelo professor Pedro Maneschy, também membro Seção de Esporte e Lazer da UFABC, como algo que pode ajudar ainda mais na implementação do que ele chamou de "cultura esportiva":
 
"Acreditamos que a modalidade tem um apelo muito grande por possibilitar a aproximação entre a prática esportiva e a de lazer e desta forma um grande potencial para a criação de uma cultura esportiva, o que, na nossa opinião, seria importante para a ampliação do número de praticantes e a construção de modelos de desenvolvimento esportivo que englobem desde o esporte educacional e de participação até o esporte de alto rendimento".
 
Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 fomentaram ainda mais o esporte, de uma maneira geral no Brasil, fato que a Seção de Esporte e Lazer da universidade acredita que já vem criando novas oportunidades e que podem ser muito bem aproveitadas:
 
"No início do ano, um grupo de alunos em parceria com a Seção de Esporte e Lazer – SEL - da UFABC começou a desenvolver ações que envolviam a prática de tênis de mesa como possibilidade de prática esportiva e também como prática de lazer. Desde então, a procura pela modalidade tem crescido, especialmente, entre os alunos de graduação, inclusive, alunos com deficiência. A realização dos Jogos Rio 2016, parece-nos, serviu como uma vitrine não só do tênis de mesa, como também de diversas outras modalidades esportivas, fomentando a prática de esportes ao longo do segundo semestre e trazendo inclusive novas demandas para a SEL no sentido de criar oportunidades da prática esportiva, dentre elas o tênis de mesa".
 
A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.
 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br