Contra ansiedade, Cazuo Matsumoto assistiu a outros esportes para aguardar estreia na Rio 2016

11/08/2016 18:18

Experiente, o atleta vai fazer a primeira partida em Jogos Olímpicos nesta sexta-feira, quando o Brasil vai enfrentar a Coreia do Sul na disputa por equipes

Alexandre Araújo, do Rio de Janeiro - 11/08/2016

Fotos: Christian Martinez/CBTM

A Rio 2016 pode ter sido um teste para a ansiedade de Cazuo Matsumoto. Estreante em Jogos Olímpicos, o atleta brasileiro viu os companheiros Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi participarem das disputas individuais e teve de segurar toda a inquietação no aguardo pela vez de entrar no ginásio. Mas, nesta sexta-feira (11), começa o torneio por equipes e Cazuo estará à mesa para lutar por bons resultados contra a Coreia do Sul. 

Foram quase duas semanas na Cidade Maravilhosa, na dura rotina de treinos, até que pudesse fazer o primeiro jogo, mas Cazuo teve algumas artimanhas para que não deixasse a emoção falar mais alto. Uma delas foi visitar outras arenas e torcer pelo Brasil em outros esportes.
 
"Acho que (ao ver os companheiros) a ansiedade só aumentou. Para trabalhar isso, tentei assistir a outros esportes e dar uma relaxada. Na quarta-feira, fui assistir ao judô e ao basquete e foi bem legal. Ajudou nesse ponto. A gente fica com maior vontade de entrar logo na mesa, poder jogar... Mas isso tem de ser controlado para não atrapalhar na hora do jogo", disse.
 
Experiente, Cazuo falou um pouco sobre o trabalho às vésperas do começo da competição e ressaltou que, mesmo enfrentando uma dos times favoritos ao título, a equipe do Brasil mostrou que pode brigar de igual para igual.
 
"Nesta última semana, foi uma questão de preparar bem a cabeça para ficar tranquilo e guardar energia para que toda ela seja usada nas partidas. É mais treinar um pouco do toque de bola e coisas assim, para estar afiado no jogo. A Coreia do Sul tem três jogares no Top 15, vai ser uma luta boa. O Calderano mostrou que está bem e o Tsuboi também tem todas as condições de fazer bons jogos, mostrou isso ao longo dos anos. Acho que a equipe está preparada e vai ser uma briga boa. Quem sabe, não levamos a vitória?", garantiu.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br