Copa Brasil: Após conquistar sonho de ir ao Rio, Guilherme Costa transborda foco e é campeão da Classe 2

16/04/2016 20:20

Mesatenista amazonense está encarando uma forte rotina de preparação, que inclui quatro atividades além dos treinos na mesa

Matheus Quelhas, de Brasília (DF) – 16/4/2016

Guilherme Costa (Associação Esporte Lassalista-AM) levou o ouro da Classe 2 na Copa Brasil Centro-Norte-Nordeste, em Brasília (DF), mas o gosto foi de ouro paralímpico. A vitória sobre Iranildo Espíndola (AABB Brasília/Rizzone-DF) trouxe ainda mais motivação para o mesatenista na preparação para os Jogos do Rio, em setembro.

“Decidi que até lá eu vou tratar todas as competições como se fossem os Jogos Paralímpicos. Aqui, enfrentei atletas de altíssimo nível, que eu conheço, mas só foquei mesmo no meu desempenho. O resultado veio, estou feliz e tenho uma sintonia muito boa com meu técnico”, comemorou Guilherme.

Na decisão, ele bateu outro membro da seleção permanente paralímpica – o possível colega na equipe que representará o Brasil nos Jogos – por 3 a 1, parciais de 11/6, 11/13, 11/1 e 11/8. Ronaldo Souza (AABB Brasília/Rizzone-DF) e Aloisio Lima, do mesmo clube, e também atletas da seleção, terminaram em terceiro.

Após ver ‘o nome na lista’, Guilherme redobrou comprometimento com a seleção

Com a medalha de bronze pan-americana, Guilherme teve de esperar alguns meses até se garantir no Rio. Quando a notícia chegou – de forma peculiar - ele conta que tudo mudou em sua mentalidade.

“O resultado ia sair na terça, mas aí viemos treinar no sábado e falaram que tinha saído a lista. Primeiro eu disse ‘mentira, sai terça’, depois só quis que lessem o meu nome. Naquele dia eu fiquei em êxtase, não entendi mais nada que aconteceu (risos)”, lembrou Costa.

No dia seguinte, canalizou toda a felicidade contida na oportunidade de representar o Brasil para mais trabalho e dedicação. Atualmente, o amazonense pratica natação e treinamento funcional, ambos duas vezes por semana, além da preparação mental com psicólogo e coach esportivo.

“No domingo a ficha caiu e eu pensei que estava fazendo pouco. É uma Paralimpíada, então passei a me dedicar da forma que o evento pede. Estou respirando tênis de mesa, nunca me dediquei tanto a alguma coisa”, declarou, orgulhoso.

Confira todos os campeões das Classes paralímpicas e os resultados completos clicando aqui.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/TMBrasil
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br