Copa Brasil: Beatriz Kimoto vence cansaço, psicológico e leva ouro no Juvenil

18/08/2017 20:21

No masculino, Guilherme Teodoro chegou ao lugar mais alto do pódio

Alexandre Araújo, em Joaçaba (SC) - 18/08/2017

Foto: Christian Martinez / RGB Studios / CBTM

Beatriz Kimoto (São Caetano / SEEST / Xiom - SP) chegou ao lugar mais alto do pódio na categoria Juvenil da Copa Brasil - Centenário de Joaçaba depois de enfrentar não apenas as adversárias à mesa, mas também o cansaço e a parte psicológica. A jovem atleta esteve recentemente na Guatemala, onde disputou o Latino-Americano Infantil - conquistou a medalha de bronze no individual feminino -, e ficou apenas uma tarde em São Paulo, antes de partir para Joaçaba. Além disso, uma derrota ainda na fase de grupos mexeu com ela, que recebeu o apoio familiar.

 

Na final, ela bateu Ranifer Meuren (Associação Chapecoense - SC) por 3 sets a 0 (11/5; 11/7 e 11/4).

 

"Estou muito feliz que consegui ganhar esse ouro. No grupo, tinha perdido um jogo e quase não consegui jogar depois, mas minha mãe me deu bastante força, me lembrou que ainda tinha muita coisa pela frente. Queria aproveitar para agradecer a ela, que ficou do meu lado o tempo todo. Além disso, estava cansada. Foram 16 horas no avião e, depois, mais 12 horas de ônibus (risos)", disse.

 

Além do Juvenil, Beatriz foi campeã também no Infantil da Copa Brasil - Centenário de Joaçaba, ao vencer Laura Watanabe (São Caetano / SEEST / Xiom - SP) por  3 sets a 0 (11/5; 11/6 e 11/9).

 

No masculino, quem levou a melhor no Juvenil foi Guilherme Teodoro (Santa Cecília / Joola / Saldanha da Gama / LSTM - SP), que derrotou Vitor Bibiano (Associação Chapecoense - SC) por 3 sets a 2 (11/9; 11/8; 5/11; 8/11 e 11/7).

 

"Fiquei muito feliz de ter conquistado essa vitória. Nas oitavas de final, eu estava perdendo por 2 a 1 para o Diogo Silva e consegui a virada. Na final, consegui colocar meu jogo nos dois primeiros sets, nos seguintes, não. Mas, no quinto, voltei e consegui a vitória", disse ele, que admitiu estar com um peso a mais:

 

"Acho que estava colocando muita pressão em mim, mas, no decorrer da competição, fui relaxando e saí vitorioso".

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.
 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br