Copa Brasil: Fabio Arasaki muda de ares e comemora título do Juventude após final incrível

14/04/2016 18:49

O campeão encarou ex-colega de treinos na decisão e salvou dois match points

Matheus Quelhas, de Brasília (DF) – 14/4/2016

Nesta quinta-feira (14), em Brasília (DF), Fabio Arasaki (São Caetano/SEEST/Xiom-SP) deu mais um passo rumo ao seu sonho de se manter como mesatenista profissional. Ele levou o título da categoria juventude da primeira edição da Copa Brasil 2016, em final eletrizante contra Eduardo de Marcos (Santo André/ADSA/Xiom-SP) por 3 a 2 (9/11, 11/9, 10/12, 12/10 e 13/11).

"Ultimamente, eu tenho sofrido com a parte psicológica, isso vem me atrapalhando bastante. O Eduardinho abriu 2 a 1, teve dois match points a seu favor e eu só pensei em fazer o que eu treino e o que eu sei que pode realmente dar certo. Saquei da forma que eu tenho mais confiança e parti pra troca. Foi essencial eu manter confiança em mim, se eu tivesse abaixado a cabeça, ele teria ganho com certeza”, analisou o vencedor, que logo depois partiu para os agradecimentos.

"Eu tenho muito o que agradecer a minha namorada, Carolina Akemi, porque ela fala para eu erguer a cabeça independente do resultado. Hoje, não foi nem muito da parte técnica, o que me ajudou mesmo a fazer o que faço nos treinos foi a confiança”, comemorou.

Recentemente, o paulista deixou o clube de Santo André, onde treinava diariamente com o seu rival na final, para tentar a sorte em São Caetano do Sul (SP).

"O fato de eu ter saído do Santo André foi bem difícil. Tive de jogar tudo pro alto e me mudar, fiquei um mês morando lá. Acordava, tomava café e ia treinar, realmente era uma rotina bem pesada. Essa mudança foi muito importante para mim", destacou Arasaki, que também lembrou do nome de seu técnico particular, Edson Fumihiro.

Pelo sonho do tênis de mesa, Fabio optou, em 2015, por não seguir o caminho acadêmico. E neste ano, ele teve seu sonho posto à prova mais uma vez, mas ‘resistiu’.

"Eu pensei em parar, porque recebi proposta de bolsa na faculdade. E eu sei que muitos falam que o tênis de mesa é complicado, por uma questão de apoio, é muito difícil mesmo. Eu até entendo o pessoal falar isso, mas é um sonho meu, estou correndo atrás", declarou.

Ficaram com a medalha de bronze Lucas Prandri (Clube de Tênis de Mesa de Jacareí-SP) e Matheus Faletti (Associação Videirense-SC), que pararam nas semifinais. Confira todos os resultados do pré-mirim, infantil e juventude deste segundo dia clicando aqui.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/TMBrasil
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br