Copa Brasil: Márcio, Lucas e Gustavo, pai e filhos unidos pela paixão ao tênis de mesa

21/04/2017 09:43

Família Carvalho teve três representantes atuando na Copa Brasil Centro-Norte e Nordeste I, em Brasília

Alexandre Araújo e José Augusto Assis, em Brasília (DF) - 21/04/2017

Foto: Christian Martinez/ RGB Studios / CBTM

Assim como muitas outras, a família Carvalho costuma se reunir ao redor da mesa. Mas, neste caso, ela tem marcação e uma rede que a divide no meio. O tênis de mesa se tornou uma paixão em comum para os pernambucanos Gustavo Carvalho, Lucas Carvalho e Márcio Carvalho, de 13, 17 e 46 anos, respectivamente. Todos participantes da Copa Brasil Centro-Norte-Nordeste I, em Brasília (DF).
 
Engana-se, porém, quem pensa que o gosto pela modalidade foi hereditário. Na verdade, Márcio (Centro Israelita de Pernambuco - PE) passou a praticar após incentivo dos filhos, que lhe presentearam com uma raquete e deram um empurrãozinho para o pai sair do sedentarismo.
 
"Eles começaram competindo. Eu os trazia e ficava na arquibancada, só assistindo. Há um ano eles me deram a madeira e a borracha de presente para começar a competir com eles. Comecei a treinar e estou estreando. Essa é minha primeira competição de nível nacional", disse Márcio, que completou:
 
"Para mim, foi ótimo. Eu estava fazendo nada e comecei a praticar atividade física, o que, na minha idade, é muito importante".
 
A ideia de introduzir o pai no mundo do tênis de mesa foi de Lucas (Associação Atlética Unicap - PE), que queria acabar com as horas de espera de Márcio, antes mero espectador.
 
"Ele vinha para o ginásio e ficava horas sentado, apenas assistindo. É melhor vir para jogar, mesmo que apanhe para todo mundo, mas, ao menos, está fazendo alguma coisa, não é mesmo? (risos)", brincou ele.
 
O filho mais velho, inclusive, começou no tênis de mesa ainda jovem, após uma mudança de colégio no Recife.
 
"Eu tinha 13 anos e na minha nova escola tinha escolinha de tênis de mesa, o que não é muito comum. Eu já gostava e praticava o ping-pong e passei a me interessar ainda mais pelo tênis de mesa. O meu professor era o Paulo Matos, que é meu técnico hoje", recorda Lucas, que conquistou a prata na disputa individual da Classe 10 e bronze por equipes Classes 9-10 no Parapan de Jovens.
 
No mesmo ano, Gustavo (Associação Atlética Unicap - PE) também começou a praticar a modalidade. Após participar da primeira competição internacional no ano passado, no Sul-Americano em Lima, no Peru, ele quer continuar evoluindo na atual temporada.
 
"Acho que comecei bem, com bons resultados e chegando à Primeira Divisão de Pernambuco. Vamos lutar por mais conquistas", garantiu.
 
A verdade é que o tênis de mesa se transformou em um fator a mais para a união da família Carvalho.
 
"Estamos sempre juntos, treinando juntos, viajando... Para a relação da família é ótimo!", assegurou Márcio.
 
A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.
 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM

imprensa@cbtm.org.br