Depois de 'dobradinha' na Copa Brasil Sul-Sudeste II, Alexia Nakashima quer novas conquistas no Campeonato Brasileiro

26/10/2016 14:21
Jovem ressalta boa temporada que vem realizando e não esconde desejo de estar na próxima edição dos Jogos Olímpicos
 
Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 26/10/2016
 
Fotos: Christian Martinez
 
Depois de ser um dos grandes destaques na Copa Brasil Sul-Sudeste II - Toledo, que aconteceu no começo deste mês, quando foi campeã do Absoluto A Feminino e do Juvenil Feminino, Alexia Nakashima (Associação Joinvilense de Tênis de Mesa-SC) chega com o moral elevada para o Campeonato Brasileiro SAN-EI de Verão, que será realizado entre os dias 1 e 6 de novembro, em Chapecó, Santa Catarina. A "dobradinha" no pódio foi algo que, até hoje, poucos atletas conseguiram e anima ainda mais a jovem para os desafios que estão por vir.  
 
Os resultados positivos ajudaram a fazer da atual temporada um ano especial para Alexia, que ressalta o esforço que foi feito para que conseguisse evoluir e ter mais conquistas. A atleta avisa ainda que quer manter o ritmo para sorrir ainda mais vezes no Brasileiro.
 
"Ter ganho as duas categorias foi muito significante para mim! Isso é consequência do que é feito aqui na minha cidade, em Joinville. Fruto de esforço e dedicação. Com certeza, esses últimos resultados me motivam mais ainda. Dessa forma que nós, atletas, percebemos o quanto vale a pena se dedicar! 2016 tem sido um ano muito positivo para mim e isso me incentiva muito a continuar focada no que quero. Assim como em todo campeonato, eu quero dar o meu melhor, conseguir impor o meu jogo e por consequência, quem sabe, conseguir o lugar mais alto do pódio", disse.
 
Para conquistar o ouro no Absoluto A, Alexia, que tem 17 anos, derrotou ninguém menos que Lígia Silva, um dos principais nomes da modalidade no Brasil:
 
"Foi mais que gratificante! Além de ter sido a primeira vez que ganhei o absoluto A, pude fazer a final contra uma atleta muito experiente e habilidosa como a Lígia. Foi especial".
 
A jovem não esconde o desejo de estar nos Jogos Olímpicos de 2020, mas afirma ainda ter um longo caminho a percorrer para conseguir realizar tal desejo.
 
"Acho que preparada ainda não estou. Tenho muito o que aprender ainda no tênis de mesa, mas todo atleta sonha em participar de uma Olimpíada e comigo não é diferente. Acredito que posso lutar por uma vaga para Tóquio/2020", avisou.
 
Apesar da pouca idade, Alexia, ao avaliar a preparação para Chapecó, demonstra saber que não é apenas a qualidade técnica que pesa no momento em que se está disputando grandes competições.
 
"Estou treinando normalmente, mas acredito que o psicológico, na hora do campeonato, pode pesar muito. Tenho de me manter focada e dar o meu melhor no jogo. Resultado é só uma consequência", concluiu.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br