Diamantes do Futuro: Brasília recebe segunda detecção regional de talentos do ano

01/07/2016 13:01
Prospecção reuniu 20 crianças de três estados no centro de treinamento da seleção paralímpica cadeirante
 
Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 1/7/2016
 
A segunda detecção regional de talentos do ano para o Diamantes do Futuro, programa de formação de jovens atletas da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM), foi realizada no último final de semana, em Brasília (DF). A Detecção Regional Centro-Oeste aconteceu na AABB - Academia Rizzone, centro de treinamento da seleção paralímpica cadeirante.
 
A atividade reuniu ao todo 20 crianças de 7 a 12 anos, que representaram dois estados (Goiás e Mato Grosso), mais o Distrito Federal. Para o coordenador nacional do Diamantes do Futuro, Jorge Fanck, o aumento no número de estados representados nessa detecção em relação à primeira mostra a reconhecimento que o projeto está tendo nacionalmente.
 
"Reunir três estados foi muito importante. Em Manaus (local da primeira detecção regional do ano), conseguimos a participação de dois estados e agora foram três, isso mostra como o projeto está sendo valorizado e que os atletas e técnicos estão se organizando para participar", disse Fanck, que realizou os treinamentos junto de seu assistente técnico, Andrews Martins.
 
Ele destaca também a importância de realizar essas atividades em diversas regiões do país. Para o coordenador, o talento pode ser desenvolvido independente de onde estiver e de sua condição financeira, fortalecendo assim a base do tênis de mesa nacional.
 
"Muitas vezes fica caro para estes atletas se deslocarem para o sul-sudeste, por isso levar as detecções para todas as regiões facilitando o acesso para todos é muito importante. O talento pode nascer em qualquer lugar, não apenas nos núcleos onde já se tem tradição na modalidade", afirmou.
 
"O que a CBTM está fazendo é ótimo, pois detectando talentos que possam surgir em diferentes regiões, temos a possibilidade de auxiliar e dar o suporte para que este atleta seja desenvolvido não importando o local", completou.
 
O coordenador nacional do Diamantes do Futuro agradeceu todo o apoio que recebeu da Federação de Tênis de Mesa do Distrito Federal (FTMDF) e também do presidente do clube Asmett, Darlan Lima, que reuniu crianças do Projeto Cid - ação social de Brasília que desenvolve várias modalidades esportivas, incluindo o tênis de mesa.
 
"Agradecemos todo o apoio da Federação do Distrito Federal, através do presidente Joran Freire, que não mediu esforços para fazer com que todos participassem. O Darlan também colaborou muito reunindo as crianças do Projeto Cid", finalizou.
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais: 

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br