Equipes que brilharam no Pan ganham ‘reforços’ de peso para o Mundial por Equipes

12/02/2016 16:11

Cazuo Matsumoto, em boa fase na Polônia, e Bruna Takahashi, que brilhou no Latino-Americano, disputarão a competição

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 12/2/2016

A seleção brasileira foi oficialmente convocada para o Mundial por equipes, que será realizado entre 28 de fevereiro e 6 de março, em Kuala Lumpur, na Malásia. Ambas as equipes terão os atletas que participaram dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015, as quais se somam as presenças de Cazuo Matsumoto e Bruna Takahashi.

O paulista vem se destacando pelo Energa-Manekin Tórum, da Polônia, tendo vencido diversos adversários de alto nível pelo Campeonato Nacional e pela Liga dos Campeões, nesta que é sua primeira temporada no clube.

A jovem de 15 anos, por sua vez, acaba de encarar sua primeira competição adulta com a seleção principal: o Latino-Americano. Sem titubear, ela garantiu o título por equipes com vitória sobre a local Adriana Díaz (100ª colocada no ranking mundial) e também chegou às semifinais individuais, onde caiu para a campeã Lin.  

Em solo canadense, o Brasil conquistou, no masculino, o ouro por equipes, além de dominar o pódio individual com o campeão Hugo Calderano, a prata de Gustavo Tsuboi e o bronze de Thiago Monteiro. Pelo lado das mulheres, além da prata por equipes, Lin Gui ficou com a prata individual e Caroline Kumahara com o bronze.

No caminho do Brasil, rivais de peso

Definida, a seleção brasileira também já conhece seus adversários no Mundial por equipes, na Malásia. Enquanto a equipe feminina gozará pela primeira vez do direito de jogar a primeira divisão, os homens disputam o segundo torneio do naipe masculino.

Em maio de 2014, a equipe formada por Ligia Silva, Jessica Yamada, Carol Kumahara e Lin Gui, bateu a Suécia na decisão por 3 partidas a 0 e coroou uma campanha histórica com o título da segunda divisão – a vaga na elite já havia sido conquistada com o triunfo na semifinal.

Em 2016, sai Yamada e entra a campeã mundial infantil Bruna Takahashi (158ª colocada no ranking mundial), que se junta a Lin (130ª), Carol (139ª) e Ligia no grupo B. Além do Brasil, Japão, Alemanha, Coreia do Norte, República Tcheca e Tailândia completam o grupo.

Já Gustavo Tsuboi (48º), Hugo Calderano (74º), Thiago Monteiro (124º) e Cazuo Matsumoto (132º) vão encarar Irã, Bélgica, Holanda, Tailândia e Canadá, pelo grupo A da segunda divisão.

Na última edição do Mundial por equipes, a seleção masculina terminou em 17º e no momento da qualificação para a competição de 2016 ocupava a 20ª posição no ranking mundial. Contudo, a entrada da anfitriã Malásia acabou custando a vaga brasileira na elite do torneio. Assim, o país entra como um dos favoritos à conquista da segunda divisão.

Sistema de jogo e programação

O Mundial funcionará da seguinte maneira: os campeões de cada um dos quatro grupos avançam direto para as quartas de final; os segundos e terceiros colocados avançam para os 16 avos de final; enquanto as equipes restantes disputarão um torneio eliminatório em separado, para definir as posições de 13 a 24.  

A competição mais importante do primeiro semestre começará no dia 28 de fevereiro, sendo reservados os primeiros quatro dias (até o dia 2) para a disputa da fase de grupos. A definição dos campeões das divisões secundárias acontece até o dia 5, enquanto o último dia de Mundial será reservado apenas para as finais de ambos os naipes da primeira divisão.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/TMBrasil
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br