Jogos Olímpicos: Seleção feminina avalia Rio 2016 de forma positiva e despede-se de cabeça erguida

12/08/2016 13:45

Foto: Christian Martinez/CBTM

Caroline Kumahara, Lin Gui e Bruna Takahashi destacam os momentos positivos das suas participações

A seleção feminina de tênis de mesa despediu-se da Rio 2016 de cabeça erguida. Mesmo após a derrota para a China por 3 a 0 no torneio por equipes, na manhã desta sexta-feira, o balanço geral da participação nos Jogos Olímpicos foi bastante positivo. Para as atletas, a experiência que tiveram na Cidade Maravilhosa será muito importante em diversos aspectos no decorrer da carreira. 

Caroline Kumahara e Lin Gui, nossas representantes no torneio individual, ressaltaram as vitórias que conquistaram no primeiro dia de competição. Já a jovem Bruna Takahashi, de 16 anos, que estreou na disputa por equipes, salientou a boa atuação que teve em dois sets contra Xiaoxia Li, medalhista de prata no individual da Rio 2016.

"Acho que a Olimpíada foi positiva para mim. Consegui aproveitar bastante. No primeiro dia, consegui vencer um jogo, o que me trouxe confiança. Infelizmente, acabei derrotada pela (Elizabeta) Samara. Nas equipes, pegamos a China. O nível dela é muito diferente, elas representam o que há de melhor no tênis de mesa. Fiquei feliz de jogar com elas, é uma grande oportunidade jogar contra uma medalhista de ouro olímpica (Ding Ning). Tenho muito o que aprender, mas saio bastante animada", afirmou Lin Gui, que é chinesa naturalizada brasileira.

Caroline Kumahara, por sua vez, admitiu que a eliminação no torneio individual ainda pesa e foi sincera ao fazer uma análise dos próprios treinos pré-Jogos Olímpicos.

"No geral, foi bom. Teve a vitória sobre a (Melissa) Tapper, mas a derrota para a Ni Xian Lian ainda está doendo. Tive a chance de ganhar um jogo que não sabia como seria ao certo. Fiquei muito feliz de ter jogado essa Olimpíada. Foi mágico! O apoio da torcida fez toda a diferença. Na equipe, jogamos contra a China e sabíamos que seria muito difícil, mas foi bom jogar contra elas e sentir como elas atuam em partidas assim. Saio motivada, principalmente pela partida contra a Ni Xian Lian, que me mostrou que posso jogar de igual para igual com jogadoras mais bem ranqueadas. Além disso, eu considerava que estava treinando mal antes do Jogos, mas cheguei aqui e consegui fazer bons jogos", lembrou.

Para a jovem Bruna Takahashi, os dois primeiros sets Xiaoxia Li (11/8 e 11/7), e logo em estreia em Jogos Olímpicos, foram animadores. 

"Foi uma experiência enorme participar dessa Olimpíada. Contra a China, tínhamos a noção de que seria difícil, mas consegui levar bem. Acho que consegui fazer um bom jogo, com dois sets com placar próximo e me sinto feliz por isso. Aprendi bastante e consegui ver muita coisa que vou poder levar para a minha carreira", concluiu.

No primeiro dia de competição,  Caroline Kumahara venceu a australiana Melissa Tapper por 4 sets a 2, mas, depois, acabou derrotada para Ni Xian Lian, de Luxemburgo, por 4 sets a 3. Já Lin Gui, bateu a espanhola Galia Dvorack por 4 sets a 2, porém, na segunda fase, foi eliminada pela romena Elizabeta Samara, que venceu por 4 a 0.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br