Jogos Olímpicos: Brasil joga bem, mas não consegue passar pela Coreia do Sul e dá adeus à Rio 2016

12/08/2016 21:58

Foto: Christian Martinez
Hugo Calderano, Gustavo Tsuboi e Cazuo Matsumoto enfrentaram atletas top 16


Alexandre Araújo, no Rio de Janeiro (RJ) - 12/8/2016
 

A seleção masculina mostrou que pode brigar de igual para igual com as melhores do mundo, mas, apesar do esforço, deu adeus à Rio 2016 na noite desta sexta-feira. Na disputa por equipes, Hugo Calderano, Cazuo Matsumoto e Gustavo Tsuboi foram derrotados por 3 a 0 pela Coreia do Sul - que conta com Joo Saehyuk, Jeoung Youngsik e Lee Sangsu, todos dentro do Top 16 do ranking mundial.
 
O primeiro a ir à mesa foi Hugo Calderano. O jovem brasileiro começou bem e mostrou o motivo de ter feito história na disputa individual. No primeiro set, teve oportunidade de sair vencedor, mas Joo Saehyuk conseguiu o triunfo por 15/13. Nos outros dois sets, por ser melhor de cinco, Calderano teve de forçar mais o jogo para conseguir a virada, porém, esbarrou nas boas defesas do sul-coreano, que conseguiu parciais de 11/3 e 11/6 no segundo e terceiro sets, respectivamente, e conquistou o primeiro ponto para nossos oponentes.
 
O segundo jogo individual do Brasil foi do estreante da noite: Cazuo Matsumoto encarou Jeoung Youngsik, 12º no ranking mundial. Apesar de ser o primeiro jogo na Rio 2016, ele não se intimidou e fez um jogo de igual para igual. Apesar da derrota apertada no primeiro set (11/8), foi para cima e venceu o segundo por 11 a 6. Cazuo manteve a postura e chegou a estar na frente no terceiro set, mas Jeoung Youngsik conseguiu a vitória pelo mesmo placar do primeiro. No último, o sul-coreano impôs o ritmo e jogo e contou com algumas falhas do brasileiro para fechar o jogo.
 
A dupla brasileira, formada por Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi, entrou na área de jogo precisando da vitória para manter viva a esperança de chegar às oitavas de final da competição por equipes. Mas os sul-coreanos foram melhores e venceram por 3 sets a 0, com parciais de 11/5, 11/7 e 11/2.
 
Mesmo com o resultado, os torcedores que foram ao Riocentro não deixaram de aplaudir e saudar os atletas do Brasil, reconhecendo toda a dedicação que tiveram pra honrar as nossas cores. Os atletas e o técnico Jean-René retribuíram o carinho e aplaudiram a torcida.
 
Na disputa individual, Hugo Calderano marcou o nome no tênis de mesa ao chegar às oitavas de final e igualar Hugo Hoyama em Atlanta/1996, até então o melhor resultado de um brasileiro na modalidade. Com apenas 20 anos, Calderano deixou para trás o cubano Andy Pereira, o sueco Par Gerell e Tang Peng, de Honk Kong. Acabou eliminado ao perder por 4 sets a 2 para o japonês Jun Mizutani, em partida emocionante.

 

Já Gustavo Tsuboi, acabou dando adeus à competição individual ao ser derrotado, na estreia, por Jianan Wang, chinês naturalizado pelo Congo, por 4 sets a 0.
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br