Jogos Olímpicos: Hugo Calderano é superado pelo número 6 do mundo nas oitavas, mas deixa seu nome marcado na história do tênis de mesa brasileiro

08/08/2016 19:11
Foto: Christian Martinez/CBTM

Apesar da derrota para Jun Mizutani, atleta iguala marca de Hugo Hoyama de melhor campanha nacional em Jogos Olímpicos
 
José Augusto Assis, no Rio de Janeiro (RJ) – 8/8/2016
 
De cabeça erguida! É dessa forma que Hugo Calderano se despediu do torneio individual nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Nesta segunda-feira (8), o brasileiro enfrentou o japonês Jun Mizutani nas oitavas de final, fez frente ao número 6 do mundo, mas foi superado. Mesmo com a derrota, o jovem de 20 anos já está escrito na história do tênis de mesa brasileiro e, ao lado de Hugo Hoyama, detém a marca de melhor campanha de brasileiro em Jogos Olímpicos.
No confronto contra o japonês, Hugo foi superado por 4 a 2 (11/5, 11/6, 11/13, 8/11, 11/8 e 12/10), placar que foi o mesmo que Calderano sofreu para o adversário no Campeonato Mundial do ano passado.
 
A partida começou com bolas bem trocadas e os dois jogadores se mostravam bem ofensivos. Os primeiros pontos foram sendo intercalados, mas em um momento do set, o japonês se impôs e disparou no placar. Na parcial seguinte, o brasileiro cresceu no início do set, porém, não foi constante e o japonês fechou com um 11/6.
 
Terceiro set, o mais acirrado até então. Os dois jogadores ficaram variando pontos até o momento em que o japonês teve o primeiro set point, Calderano salvou. Em seguida, foi a vez do brasileiro ter dois set points, no segundo, ele fechou: 13 a 11. A torcida foi ao delírio!
 
“Ah! O Hugo é melhor que o Neymar”, era o que os presentes ao Riocentro gritavam no quarto set. Esse que foi o de melhor desempenho de Hugo. Os pontos foram se intercalando até 8 a 8, mas depois disso, Calderano emplacou uma sequência, fechou em 11 a 8 e empatou o confronto: 2 a 2.
 
No quinto, o japonês começou avassalador. Ele abriu 5 a 0 logo no início e isso foi essencial para evitar uma reação do brasileiro, que até tentou reagir ao mudar o saque em alguns momentos, porém, não conseguiu.
 
Sexto e decisivo set, Hugo Calderano jogou muito bem, mas não conseguiu fechar nos momentos decisivos. O brasileiro chegou a colocar 10 a 7 na partida, porém, ele não finalizou. Jun Mizutani virou e venceu a partida.
 
De pé! Foi desse jeito que a torcida aplaudiu o que o carioca de apenas 20 anos fez nesses Jogos Olímpicos. Hugo Calderano chorou muito ao final da partida, mas o seu dever foi cumprido. O seu nome já está gravado na memória de quem o acompanhou na Rio 2016.
 
Ele volta à mesa no torneio por equipes, ao lado de Gustavo Tsuboi e Cazuo Matsumoto, para enfrentar o time da Coreia do Sul (Youngik Jeoung, Sangsu Lee e Saehyuk Joo) nesta sexta-feira (12), às 19h30.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br