Jogos Paralímpicos: Claudiomiro Segatto consegue virada espetacular e garante vaga nas oitavas da Classe 5

09/09/2016 23:06
Israel Stroh, Danielle Rauen e Welder Knaf também conseguiram classificação à próxima fase de seus grupos
 
Alexandre Araújo, no Rio de Janeiro (RJ) - 9/9/2016
 
Foto:Marcelo Regua/MPIX/CPB
 
Após a derrota na estreia, Claudiomiro Segatto (14º colocado no ranking mundial da Classe 5) estava a apenas um set de dar adeus à disputa individual na Rio 2016. Porém, o experiente atleta não encerraria tão facilmente a sua terceira participação em Jogos Paralímpicos. Ele não se deu por vencido, buscou forças e acreditou que era possível ir mais longe. Em uma virada emocionante, conseguiu bater o britânico Jack Hunter-Spivey (7º da 5) por 3 sets a 2 (7/11; 5/11; 12/10; 11/4 e 11/8) e garantiu vaga nas oitavas de final, na tarde desta sexta-feira (9). Agora, segundo ele, chega à próxima fase com o psicológico renovado e querendo manter viva a esperança de alcançar o pódio.
 
"Adrenalina total. Comecei bem, mas a estratégia estava errada, estávamos jogando no lado mais forte dele. A partir do terceiro set, repensamos isso e deu certo. O sonho continua, agora, mais do nunca. Uma vitória como essa dá mais confiança ainda. Depois que ele abriu 2 a 0, eu estava apenas 11 pontos de dar adeus ao sonho da medalha olímpica, mas busquei força e a torcida ajudou bastante. Estamos vivos na competição ainda!", avisou.
 
E não foi apenas Claudiomiro que levou o Brasil à frente! Depois da grande vitória na quinta-feira, Israel Stroh (12º na 7) voltou à mesa nesta sexta-feira e fez mais um jogo empolgante, porém, desta vez, acabou derrotado pelo chinês Keli Liao (10º na 7) por 3 sets a 1 (11/7; 11/9; 6/11 e 13/11). Com a segunda colocação no Grupo A, passou às oitavas de final da competição individual da Classe 7.
 
Sincero, ele admite que não foi bem contra o chinês, mas ressalta que, agora, o momento é colocar a cabeça no lugar para se preparar melhor para o próximo duelo.
 
"Sei que posso brigar por grandes resultados, mas preciso estar jogando meu melhor e não joguei. Fui nota 6,5 e aí fica parelho contra o bolo todo. Foi um jogo em que a torcida me apoiou novamente, mas, para mim, foi um alerta. Vou pensar direitinho no que aconteceu neste jogo para tentar voltar a apresentar aquilo que mostrei na estreia. Passar em primeiro seria importante por alguns aspectos, mas, mais importante agora, é trabalhar para voltar a jogar o melhor possível", salientou.
 
Welder Knaf (8º na 3), mesmo sem atuar nesta sexta-feira, teve uma ótima notícia. Com o triunfo do chinês Xiang Zhai (9º na 3) por 3 sets a 0 sobre o sueco Victor Sjoqvist (43º na 3), o brasileiro garantiu vaga nas oitavas de final da Classe 3 masculina.
 
Danielle Rauen (8ª na 9), que já havia garantido a classificação à semifinal individual da Classe 9, perdeu por 3 sets a 1 (13/11, 11/9, 3/11 e 11/4) para a polonesa Karolina Pek (4ª na 9), ficando em segundo no grupo B da categoria.
 
"Infelizmente, entrei mal no quarto set e não consegui recuperar, mas foi um bom jogo. Dei o melhor de mim, mas, infelizmente, a vitória não veio. Agora, devo pegar a chinesa que é número 1 e será um jogo bem difícil, mas vamos com tudo! As duas primeiras vitórias me trazem mais confiança, vou estudar bastante o jogo da próxima adversária e entrar com o mesmo espírito que entrei nos outros jogos", garantiu.
 
Iranildo Espíndola (14º na 2) e Guilherme Costa (15º na 2) também voltaram à mesa na tarde desta sexta, mas acabaram dando adeus à disputa individual da Classe 2 da Rio 2016. Iranildo fez uma grande partida contra o chinês Yamming Gao (9º na 2), perdendo por 3 sets a 2 (11/6; 9/11; 10/12; 14/12 e 11/5), enquanto Guilherme acabou derrotado pelo sul-coreano Kyungmook Kim (8º na 2) por 3 sets a 0 (11/7; 11/9 e 11/8).
 
Na Classe 7, Paulo Salmin (13º na 7) enfrentou o egípcio Sayed Youssef e fez uma partida equilibrada, mas acabou eliminado da disputa individual após perder por 3 sets a 1 (11/6; 3/11; 11/5 e 11/5). Já na Classe 8, Luiz Filipe Manara (28º na 8) chegou a abrir uma vantagem de 2 sets a 0 sobre o sueco Linus Karlsson (9º na 8), mas acabou cedendo a virada para 3 sets a 2 (7/11; 12/14; 11/3; 11/6 e 11/6). David Freitas (22º na 3), que atua na Classe 3, enfrentou o argentino Gabriel Copola (11º na 3) e foi derrotado por 3 sets a 0 (11/8; 11/7 e 11/7), também despedindo-se do torneio individual da Rio 2016.
 
Catia Oliveira (7ª na 2), que estreou nos Jogos Paralímpicos nesta sexta-feira pela manhã, voltou à mesa à tarde e por pouco não conseguiu a vitória. Ela enfrentou a italiana Clara Podda (11ª na 2) e, em uma partida muito equilibrada, acabou perdendo por 3 sets a 2 (11/9; 7/11; 11/6; 6/11 e 11/8), interrompendo a caminhada nos Jogos no que diz respeito às conquistas individuais.
 
Pela noite, Jennyfer Parinos (11ª na 9) foi à mesa sem chances de avançar para próxima fase. A brasileira teve de enfrentar a número 1 do mundo da Classe 9, a chinesa Lei Lina e foi batida por 3 a 0, com parciais de 11/5, 11/6 e 11/3.
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br