Jogos Paralímpicos: Na manhã de estreia, Danielle Rauen dá show ao bater chinesa de virada

08/09/2016 15:19
Foto: ITTF
 
Welder Knaf também consegue vencer e já encaminha classificação para segunda fase do torneio
 
Alexandre Araújo, no Rio de Janeiro (RJ) - 8/9/2016
 
O tênis de mesa brasileiro voltou a fazer a torcida presente ao Pavilhão 3 do Riocentro comemorar muito! Em jogo bastante emocionante, Danielle Rauen bateu a chinesa Guiyan Xiong por 3 sets a 2, com parciais de 5/11; 8/11; 11/9; 11/8 e 11/6. Com a vitória, a jovem brasileira deu um grande passo para garantir classificação para a segunda fase da Classe 9 dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Ela volta à mesa ainda nesta quinta-feira (8), às 21h20, contra a alemã Lena Kramm.
 
"Estou muito feliz. A torcida foi incrível, me ajudou muito. Na hora que estava 2 a 1 para ela e eu consegui empatar, tive a convicção de que esse jogo seria meu. No final, a torcida me apoiou muito. Quando vi minha família na arquibancada, tive ainda mais força para conseguir a vitória. Ganhar esse jogo, para mim, foi inexplicável. Nunca imaginei de que poderia vencê-la. Mas isso é fruto de todo um trabalho, então, tenho de agradecer ao meu técnico e todos que fizeram parte disso", disse ela, que completou:
 
"Tinha jogado com ela esse ano e havia perdido por 3 a 0, 11/2, 11/1 e 11/1. Então, cheguei para dar o meu melhor e soltar meu jogo para os próximos. Não esperava!  Estava pensando que teria de disputar o segundo lugar com a polonesa nesta sexta-feira, mas com esse resultado positivo contra a chinesa...".
 
Quem também está perto de passar da fase de grupos é Welder Knaf. Cabeça de chave do grupo H da Classe 3, o brasileiro não teve dificuldades na estreia e bateu o sueco Victor Sjoqvist por 3 sets a 0 (11/2; 11/4 e 11/6).
 
"Começar qualquer campeonato já traz uma ansiedade, especialmente aqui, pela grandeza desse campeonato. Mas estando na mesa, começa a fazer o que faz no dia a dia e foca um pouco mais confortável, começa a se sentir melhor e a coisa acaba fluindo. Vim nervoso, tentei me concentrar ao máximo no começo e ganhei de 11 a 2. Isso me deu confiança para entrar no jogo, mas, no segundo set, sosseguei demais. Ele fez quatro pontos e eu liguei o sinal de alerta: 'Opa! Não dá para deixar escapar desse jeito', mas deu tudo certo. Conversei com meu técnico e acho que usamos a estratégia certa", ressaltou.
 
E tem mais brasileiro brigando por classificação! Luiz Manara fez uma boa partida, mas acabou derrotado pelo húngaro Andras Csonka por 3 sets a 0 (11/6; 11/7 e 11/2), mesmo placar da partida entre David Freitas e o sul-coreano Jeong Seok Kim (13/11; 11/9 e 11/7). O experiente Iranildo não conseguiu impor o ritmo de jogo e perdeu para o polonês Rafal Czuper também por 3 a 0 (11/3; 11/4 e 12/10).
 
Diego Moreira, que está no Grupo D da Classe 9, por sua vez, fez uma partida equilibrada contra o chinês Yiqing Zhao e por pouco não conseguiu levar o jogo para o quinto set. Acabou derrotado por 3 a 1 (11/4; 11/3, 8/11 e 11/9).
 
"Faltou um pouco ali no final para levar para o set decisivo, mas era o jogador mais forte da minha chave. Tive chance, foi uma boa partida. Jogo é momento e ele começou melhor, demorei a me adaptar ao estilo dele. Depois que consegui isso, igualei o jogo. Participação da torcida foi importante e ajudou bastante. Foi bom, deu para sentir meu nível. Tive um desempenho razoável, poderia ter ido melhor, mas... Tenho mais um jogo e contra um adversário difícil, mas vamos com tudo buscar essa classificação", avisou.
 
Thais Severo, que está no Grupo E da Classe 3, teve um grande desafio contra Alena Kanova e fez uma boa partida, ganhando e fazendo um quarto set bastante emocionante, porém, perdeu por 3 a 1 (9/11; 11/8; 11/7 e 17/15). Já Guilherme Costa, que está atuando no Grupo C da Classe 2, enfrentou Jan Riapos, da Eslováquia, e perdeu por 3 sets a 0 (11/7; 11/4 e 11/8).
 
Jennyfer Parinos, também da Classe 9, lutou bastante, mas não conseguiu vencer a turca Neslihan Kavas, saindo da mesa com 3 a 0 desfavorável (11/6, 11/6 e 11/7). Claudiomiro Segatto teve, logo na estreia, uma pedreira: o alemão Valentin Baus. Apesar de ter feito um bom jogo, foi derrotado por 3 sets a 0 (11/9, 11/6 e 11/3). Fechando o primeiro bloco de partidas, Joyce Oliveira teve pela frente ninguém menos que Borislava Peric-Rankovic, da Sérvia, e perdeu pelo mesmo placar, com parciais de 11/4, 11/5 e 11/3.
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br