Legado dos Jogos Olímpicos Rio 2016 começa a se materializar para o tênis de mesa brasileiro

13/12/2016 12:09
Cidade Maravilhosa recebeu o primeiro centro de treinamento formado com materiais que foram usados no evento mundial
 
Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 13/12/2016
 
O legado dos Jogos Olímpicos começa a se materializar para o tênis de mesa brasileiro. O Rio de Janeiro inaugurou, recentemente, um centro de treinamento completamente novo, feito, em boa parte, com material cedido pela Rio 2016 à Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM). O local, que fica em Ramos, Zona Norte da Cidade Maravilhosa, contará com o piso, separadores e quatro mesas - de cinco disponíveis - que foram utilizadas por atletas de todo o mundo durante as disputas por um lugar no pódio olímpico.
 
A estrutura será voltada para o trabalho com crianças de até 11 anos, fazendo com que o Rio entre de vez no mapa do Diamantes do Futuro, principal programa de detecção de talentos da CBTM.  
 
"O CT Estadual de Detecção de Talentos do Rio de Janeiro tem apenas três semanas de atividade. Como estamos no início dos trabalhos, o objetivo inicial é agregar crianças com potencial para integrar o grupo dos Diamantes do Futuro. Neste período, avaliamos e treinamos mais de 50 jovens e, como temos uma tarefa árdua de detecção, e o CT estadual é de alto rendimento, até o momento já identificamos quatro (três meninos e uma menina) que podem ter um futuro promissor na modalidade", disse Omar Barbosa, líder de projetos especiais e de detecção de talentos, que irá coordenar o CT do Rio.
 
Para Pablo Ribeiro, presidente da Federação de Tênis de Mesa do Estado do Rio de Janeiro, o local pode ser o pontapé inicial para uma guinada na modalidade no território do Rio. 
 
"A ideia que temos com esse CT é de aplicar todo o conhecimento que a confederação tem em outros estados e usar nesse centro para, assim, melhorarmos o tênis de mesa fluminense. Queremos que o CT se torne um modelo para os clubes daqui seguirem o exemplo", afirmou ele, que completou:
 
"Nossa ideia é fechar um grupo que treine em alto rendimento todos os dias. A nossa intenção é que esses talentos estejam um dia na seleção brasileira. Nosso intuito é descobrir novos atletas e trabalhá-los até se tornarem um meatenistas com nível internacional".
 
O material utilizado na Rio 2016 e cedido à Confederação Brasileira de Tênis de Mesa ainda será levado aos quatro cantos do país. Em breve, centros de treinamentos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, Piauí e Mato Grosso também vão receber equipamentos dos Jogos Olímpicos.
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM