LUPA OLÍMPICA: Experiência a favor nos Jogos do Rio de Janeiro

04/08/2016 20:30
 
Da redação, no Rio de Janeiro - 04/08/2016
 
Apesar da pouca idade, experiência de sobra. Aos 31 anos, Gustavo Tsuboi chega à Rio 2016 como o mais experiente da seleção brasileira de tênis de mesa quando o assunto é Jogos Olímpicos. Ele está na terceira participação na carreira, após ter ido para Pequim 2008 e Londres 2012. Essa bagagem, garante ele, pode fazer uma diferença bastante positiva na briga pelos bons resultados no Brasil.
 
Tsuboi reconhece também uma evolução individual. O atleta acredita estar melhor preparado para enfrentar os obstáculos que terá no Rio de Janeiro e chega a lembrar outra competição internacional que disputou na Cidade Maravilhosa.
 
"Hoje, estou em uma situação bem diferente em relação às Olimpíadas anteriores, acho que evoluí, tanto tecnicamente quanto mentalmente. Ter participado dos outros Jogos, com certeza, é benéfico porque, agora, sei o que esperar. O ritmo é um pouco diferente em relação aos campeonatos internacionais. Ter jogado o Pan de 2007, que foi no Rio também, é uma experiência a mais. Já tive esse contato com a torcida, estou familiarizado com o sistema e acredito que vá ter bastante gente para nos apoiar", afirma.
 
A consistente carreira de Tsuboi, nos últimos anos, foi impulsionada por passagens pelo tênis de mesa da França e Alemanha e uma das provas disso foi um feito histórico conquistado em novembro do ano passado, quando alcançou a posição 33 do ranking mundial, a mais alta de um latino-americano em todos os tempos. Além disso, logo na primeira temporada na Liga Alemã, foi eleito a revelação da temporada.
 
Títulos e conquistas não faltam e, recentemente, um dos grandes feitos foi ao lado Hugo Calderano, atual companheiro de seleção, em 2015, quando foram vice-campeões de duplas do Aberto do Qatar, etapa da série Super, a mais importante do Circuito Mundial. Tsuboi também já foi campeão Latino-Americano por equipes (2005, 2007, 2008 e 2010), medalhista de ouro por equipes nos Jogos Pan-Americanos (2007, 2011 e 2015), campeão da Copa Latino-Americana (2011), vice-campeão do Aberto do Brasil (2013 e 2014), Campeão da Copa Latina (2015), vice-campeão Individual nos Jogos Panamericanos (2015).
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br