Mundial Juvenil: brasileiros conseguem vitórias nas duplas mistas; Takahashi para na 32 avos de final

03/12/2016 14:38
Dupla formada por Carlos Ishida e Lívia Lima tiveram triunfo, já Gustavo Kodama e Daniela Yano perderam na fase preliminar
 
Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 03/12/2016 
 
Foto: ITTF
 
Atletas brasileiros conseguiram bons resultados no primeiro dia de competição entre duplas mistas no Mundial Juvenil, que acontece na Cidade do Cabo, África do Sul. Porém, apesar das vitórias, não conseguiram avançar no torneio. Agora, os representantes da deleção verde e amarela voltam à mesa nesta segunda-feira (5), para a disputa das duplas femininas e masculinas. 
 
A parceria formada por Gustavo Kodama e Daniela Yano teve pela frente Vlastimil Buben e Marketa Sevikova, da República Tcheca, na fase preliminar, e perdeu por 3 sets a 0 (11/5; 11/8 e 11/5). 
 
Já a dupla Carlos Ishida e Lívia Lima, nesta mesma fase, teve de encarar os canadeneses Alexander Bu e Isabelle Xiong e, depois de um jogo bastante equilibrado, venceu por 3 sets a 2, com parciais de 7/11; 14/12; 8/11; 13/11 e 14-12. Na 64 avos de final, os brasileiros duelaram com  Cristian Pleta e Adina Diaconu, dupla da Romênia, e tiveram uma boa atuação, mas acabaram sendo derrotados por 3 sets a 0 (11/7; 11/9 e 11/9).
 
A representante brasileira que conseguiu ir mais longe na disputa de duplas mistas foi Bruna Takahashi. A jovem, que formou parceria com o inglês Tom Jarvis, teve pela frente, na fase 64 avos de final, a dupla Azeez Solanke (Nigéria) e Malissa Nasri (Argélia) e triunfou por 3 sets a 0 (14/12; 11/9 e 11/8). 
 
Na fase 32 avos de final, Takahashi e Jarvis tiveram como adversário a dupla japonesa formada Yuki Matsuyama e Hina Hayata. A parceria do país oriental conseguiu vencer por 3 sets a 0 (12/10; 11/9 e 11/7), indo à frente no torneio.
 
O Brasil volta à mesa nesta segunda-feira (5), com as duplas femininas Bruna Takahashi e Alexia Nakashima e Daniela Yano e Lívia Lima e a dupla masculina Carlos Ishida e Gustavo Kodama.
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br