Mundial Juvenil: Seleção feminina luta, mas acaba eliminada na segunda fase da competição

01/12/2016 18:13
As meninas, que encararam China e Rússia, agora, terão pela frente a equipe Espanha, em chave que decide as posições de 9-12
 
Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 1/12/2016
 
Foto: Rémy Groos/ITTF
 
A seleção feminina do Brasil foi guerreira, mas não conseguiu avançar no Mundial Juvenil, que acontece na Cidade do Cabo, África do Sul. Após ter passado a fase inicial em primeiro, o time verde e amarelo - formado por Bruna Takahashi, Alexia Nakashima, Lívia Lima e Daniela Yano - caiu no Grupo B, que tinha China e Rússia, e acabou ficando em terceiro.
 
O primeiro duelo da equipe brasileira, nesta quinta-feira (1), foi contra a China, que venceu por 3 a 0. Alexia Nakashima encarou Weishan Liu e perdeu por 3 sets a 0 (11/8; 11/5 e 11/3). Depois, foi a vez de Bruna Takahashi, que fez uma partida equilibrada com Xunyao Shi e, por muito pouco não conquistou o triunfo, mas foi derrotada por 3 sets a 2 (11/6; 8/11; 11/6; 9/11 e 14/12). No último jogo Daniela Yano teve Yizhen Sun pela frente e perdeu por 3 sets a 0 (11/2; 11/5 e 11/2).
 
O Brasil teve ainda a Rússia pela frente e, novamente, Alexia Nakashima foi a primeira a ir à mesa. A jovem encarou Maria Malanina e começou bem, mas não manteve o ritmo e acabou derrotada por 3 sets a 1 (11/8; 8/11; 11/3 e 11/4). Bruna Takahashi pegou Mariia Tailakova na tentativa de deixar o duelo igual, porém, a brasileira perdeu por 3 a 0 (11/2; 11/2 e 11/6). Com a Rússia em vantagem, Lívia Lima precisaria vencer para manter o Brasil ainda vivo e ela pegou Valeria Shcherbatykh e fez um bom primeiro set, mas não conseguiu a vitória (15/13; 11/5 e 11/4).
 
As meninas voltam a atuar nesta sexta-feira (2), contra a Espanha, na chave que disputa as posições 9-12.
 
Já a seleção masculina - que tem Gustavo Kodama, Carlos Ishida e Rodrigo Yonesake -, que foi eliminado na primeira fase, pegou o Canadá em uma chave de disputa por posições de 13ª a 20ª. O time verde e amarelo, porém, perdeu por 3 a 2, sendo que um jogo foi W.O. a favor do Canadá devido à lesão de Yonesake. Na primeira partida, Gustavo Kodoma encarou Jeremy Hazin e foi derrotado por 3 sets a 1 (11/5; 11/8; 9/11 e 11/9). Depois, quem foi à mesa foi Carlos Ishida e o brasileiro venceu Jason Liu por 3 sets a 1 (11/8; 5/11; 4/11 e 4/11).
 
Com o duelo empatado em um 1 a 1, Moxi Guo venceu Yonesake por 3 a 0, placar do W.O. Ishida voltou a atuar e conseguiu deixar tudo igual novamente, ao bater Jeremy Hazin por 3 sets a 1 (11/8; 7/11; 3/11 e 3/11). No último confronto, Gustavo Kodoma teve Jason Liu à frente e teve boa atuação, mas perdeu por 3 sets a 2 (7/11; 13/11; 11/8; 7/11 e 11/8).             
 
Os jovens jogam novamente também nesta sexta-feira, na chave que disputa as posições 19-20.     
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br