Mundial Juvenil: Seleção feminina tem boa atuação, fica em primeiro e passa de fase

30/11/2016 19:21

Masculina, porém, não consegue ir bem e foi eliminada na primeira fase da competição por equipes

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 30/11/2016

Foto: ITTF

No primeiro dia de competição do Mundial Juvenil, que acontece na Cidade do Cabo (AFS), a equipe feminina do Brasil teve um ótimo rendimento e conseguiu avançar a segunda fase da competição, que ainda é disputada por grupos. Nesta quarta-feira (30), a seleção verde e amarela bateu a Argélia por 3 a 1 (0x3; 3x0; 3x0 e 3x0) e a Nigéria por 3 a 0 (3x0; 3x1 e 3x0), garantindo a primeira colocação do Grupo B, avançando na competição.

Agora, as atletas brasileiras terão pela frente as seleções da China e da Rússia. As partidas vão acontecer nesta quinta-feira (1). O primeiro desafio será contra as chinesas, às 5h30 (horário de Brasília), e o segundo será contra as russas, às 14h30.

Contra a Argélia, o Brasil venceu por 3 a 1 de virada. Alexia Nakashima foi a primeira a ir à mesa e acabou perdendo para Hiba Feredj por 3 sets a 0 (11/7; 11/9 e 12/10). Depois, foi a Bruna Takahashi, que deixou o duelo empatado após vencer Loubna Djedjik por 3 sets a 0 (11/5; 11/5 e 15/13). Lívia Lima deixou o time verde e amarelo à frente ao bater Malissa Nasri também por 3 a 0 (11/6; 11/6 e 11/8) e a vitória veio com Bruna Takahashi, que derrotou Hiba Feredj pelo mesmo placar (11/7; 11/7 e 11/5).

Já diante da Nigéria, o Brasil teve mais facilidade e venceu por 3 a 0. Desta vez, Bruna Takahashi foi a primeira a ir à mesa e bateu Alimot Ayinla por 3 sets a 0 (11/1; 11/4 e 11/3). Alexia Nakashima foi a representante na segunda partida, encarando Esther Oribamise e vencendo por 3 sets a 1 (11/8; 11/9; 12/10 e 11/4). Lívia Lima fechou a sequência ao Agnes Onoja por 3 sets a 0 (11/3; 11/5 e 11/7).

A seleção masculina, por outro lado, não conseguiu ter uma boa atuação e acabou eliminada. O Brasil estava no Grupo A, com República Tcheca e Austrália. A primeira partida foi contra Austrália, com derrota por 3 a 2. Logo depois, foi a vez de encarar a República Tcheca, com resultado negativo de 3 a 0.

O primeiro jogo do dia no masculino foi entre Gustavo Kodoma e Dominic Huang. O brasileiro fez um jogo equilibrado, mas perdeu por 3 sets a 2 (11/6; 12/10; 2/11 e 11/4). Depois, Carlos Ishida foi à mesa contra Jake Duffy e venceu por 3 sets a 2, de virada (10/12; 8/11; 11/7; 11/8 e 11/7), deixando tudo igual no marcador. Rodrigo Yonesake, por sua vez, encarou Rohan Dhooria e teve de abandonar a partida devido a uma lesão. Com isso, o australiano venceu o jogo por 3 a 0 (11/1; 11/0 e 11/0).

Carlos Ishida voltou a vencer ao enfrentar Dominic Huang, 3 sets a 0 (11/7; 11/6 e 11/7). No quinto e decisivo jogo, porém, Kodama pegou Jake Duffy e o australiano conseguiu o triunfo por 3 sets a 0 (11/6; 11/8 e 11/5).

No confronto com a República Tcheca, Gustavo Kodama voltou a ser o primeiro a ir à mesa e encarou Tomas Polansky, perdendo por 3 sets a 0 (11/4; 11/3 e 11/7). Já Carlos Ishida, teve pela frente Patrik Klos e fez bons sets, mas acabou sendo derrotado por 3 a 0 (11/5; 11/9 e 11/9). Na última partida, Yonesake iria enfrentar Jiri Martinko, mas não pode ir à mesa por estar machucado e acabou levando W.O.

Agora, os brasileiros vão para a disputa da 13ª colocação e o seu primeiro adversário será o Canadá, nesta quinta-feira, às 7h30 (horário de Brasília).

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br