Mundial por Equipes: Brasil cai diante da Índia e fica com a prata da segunda divisão

05/03/2016 08:26

Brasileiros foram superados pelo placar mínimo de 3 partidas a 2 na decisão

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 05/03/2016

A seleção brasileira masculina sagrou-se, neste sábado (5), vice-campeã da segunda divisão do Mundial por equipes, em Kuala Lumpur, na Malásia. Na final, os comandados do técnico Jean-René Mounie foram superados pela Índia em duelo muito disputado, por 3 partidas a 2.

“A Índia fez um jogo ótimo, mereceu esse título. É verdade que tivemos chances de fechar o jogo, quando Cazuo tinha vantagem no quarto jogo, mas Thiago também estava atrás no terceiro e conseguiu virar, então foi muito equilibrado”, analisou o comandante.

Hugo Calderano (74º colocado no ranking mundial) abriu o confronto vencendo Soumyajit Ghosh (89º) por 3 a 0 – parciais de 15/13, 11/4 e 11/7. O carioca brilhou na competição, com 11 vitórias em 13 jogos, sendo oito em sets diretos. Na segunda partida, Cazuo Matsumoto (132º) lutou, mas acabou superado por Harmeet Desai (130º) por 3 a 2 (3/11, 11/8, 11/8, 8/11 e 11/9).

“Taticamente eu fiz o máximo possível, mas foi no detalhe. Tênis de mesa é assim mesmo, às vezes você ganha de virada, outras perde, eles jogaram bem hoje e mereceram”, declarou o mesatenista, que estava invicto no torneio.

“O Cazuo perdeu dois jogos hoje, mas até a gente conseguir a classificação ele não tinha perdido nenhum. Ele foi muito importante para o nosso acesso e acredito que poderia ter ganhado um jogo nessa final”, apontou Mounie, antes de falar sobre Calderano.

“Mesma coisa para o Hugo. Ele fez um ótimo Mundial, mesmo com 19 anos ele foi muito regular e liderou a equipe aqui na Malásia”, elogiou.

Logo depois, Thiago Monteiro (124º) recolocou o Brasil na frente em mais um embate difícil, em que o rival esteve perto de vencer: 3 a 2 sobre Amalraj Anthony (186º) – parciais de 8/11, 11/7, 5/11, 11/9 e 11/9.

“Eu não sabia muito o que esperar desse adversário e foi necessário manter a calma porque ele veio acertando tudo. É uma pena o resultado, mas o saldo foi extremamente positivo. A união foi o trunfo da nossa equipe até o final”, declarou o cearense.

Logo depois, Thiago Monteiro (124º) recolocou o Brasil na frente em mais um embate difícil: 3 a 2 sobre Amalraj Anthony (186º) – parciais de 8/11, 11/7, 5/11, 11/9 e 11/9.

Em duelo que já poderia dar o título para a seleção, Cazuo Matsumoto sofreu novo revés, desta vez diante de Soumyajit Ghosh, por 3 a 0 (11/6, 14/12 e 11/9). Por último, Calderano voltou à mesa e não conseguiu derrotar Harmeet Desai, que festejou muito o triunfo por 3 a 1 (11/4, 5/11, 13/15, 6/11).

Ao avançar para a final, o time já havia garantido o lugar na primeira divisão do Mundial por equipes em 2018. O próximo compromisso da seleção será no torneio classificatório latino-americano para os Jogos Olímpicos do Rio, que será realizado no início de abril, em Santiago, capital chilena.

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/TMBrasil
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br