Onze brasileiros garantidos no Rio 2016 sobem no ranking mundial paralímpico

31/05/2016 14:29

Atletas que disputarão os Jogos Paralímpicos do Rio, em setembro, disputaram duas competições na Europa

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 31/05/2015

A seleção brasileira paralímpica, que terá 17 atletas nos Jogos Paralímpicos do Rio, em setembro, viu seu bom desempenho nas recentes etapas do Circuito Mundial se refletir no ranking mundial: onze de seus representantes melhoraram suas colocações.

Durante o mês de maio, o time brasileiro disputou os Abertos da Eslovênia e Eslováquia, ambos fator 40, o mais alto do Circuito Paralímpico. Durante as disputas, foram 14 medalhas conquistadas, incluindo dois ouros: individual de Bruna Alexandre (Classe 10) e por equipes de Welder Knaf e David Freitas (Classe 3), os dois em Bratislava, na Eslováquia.

Soma-se a isso o fato de que pela proximidade do maior evento do esporte mundial, a maioria dos atletas de ponta compareceu às competições. Para o técnico da equipe andante, Paulo Camargo, é fundamental destacar as condições enfrentadas pelos atletas.

“Do Israel, que somou oito pontos, até o Diego, que ganhou 45, temos que reconhecer a dificuldade que é ter diversos atletas somando pontos em dois eventos seguidos, fator 40 e às vésperas das Paralimpíadas”  

Confira a lista com as posições no ranking mundial dos atletas garantidos nos Jogos Paralímpicos Rio 2016:

Classe 1 - Masculino
Aloisio Lima – 16º (-6)

Classe 2 – Masculino
Iranildo Espíndola – 15º
Guilherme Costa – 19º (+2)

Classe 2 – Feminino
Cátia Oliveira – 7ª (-1)

Classe 3 – Masculino
Welder Knaf -  7º (+2)
David Freitas – 21º (+6)

Classe 3 – Feminino
Thaís Severo – 22ª (+2)

Classe 4 – Feminino
Joyce Oliveira – 9ª

Classe 5 – Masculino
Claudiomiro Segatto – 14º (+1)

Classe 7 – Masculino
Israel Stroh – 12º (+1)
Paulo Salmin – 12º (+1)

Classe 8 – Masculino
Luiz Manara – 30º

Classe 9 – Masculino
Diego Moreira – 30º (+1)

Classe 9 – Feminino
Danielle Rauen – 8º (+1)
Jennyfer Parinos – 11º (+1)

Classe 10 – Masculino
Carlos Carbinatti – 17º (+1)

Classe 10 – Feminino
Bruna Alexandre – 3ª

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais: 

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br