Pan-Americano juvenil: Equipe feminina é superada pelos EUA e termina com a prata

30/06/2016 21:13

Brasil encerrou sua participação no Pan juvenil com suas duas equipes classificadas para o Mundial

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 30/6/2016

A seleção brasileira encerrou, nesta quinta-feira (30), sua participação no primeiro Pan-Americano juvenil, em Burnaby, no Canadá, com a medalha de prata no torneio por equipes feminino e o terceiro lugar no masculino. Os resultados garantiram o país no Mundial da categoria, que será disputado em novembro, na África do Sul.

Na decisão entre as mulheres, Bruna Takahashi (16ª colocada no ranking mundial juvenil), Alexia Nakashima (59ª), Leticia Nakada (31ª) e Daniela Yano acabaram superadas pela equipe dos Estados Unidos após uma final muito equilibrada, que terminou em 3 partidas a 2. As norte-americanas, terceiras colocadas no Mundial juvenil em 2015, eram as principais rivais das brasileiras na briga pelo título.

O primeiro duelo foi entre Alexia Nakashima e Crystal Wang (21ª), no qual a brasileira se impôs e superou a rival por 3 sets a 1, com parciais de 12/10, 11/5, 7/11 e 11/7. No jogo seguinte, Bruna Takahashi (16ª) não conseguiu repetir sua compatriota e foi superada por Angela Guan por 3 a 2 (8/11, 11/4, 12/10, 4/11 e 11/6).

No terceiro jogo do confronto, Leticia Nakada fez grande partida e bateu Grace Yang por 3 a 0, com parciais de 11/3, 11/5 e 11/8. Em seguida, Bruna voltou à mesa para enfrentar Wang e foi derrotada por 3 a 0, parciais de 7/11, 11/13 e 10/12. No último duelo, Alexia foi vencida por Guan por 3 a 1 (11/2, 11/3, 10/12 e 11/7.

Meninos batem Porto Rico e se classificam para o Mundial com o terceiro lugar

A equipe masculina também conseguiu a vaga para o Mundial juvenil, mesmo ficando fora da decisão. A classificação veio após o Brasil sacramentar a terceira colocação com vitória sobre Porto Rico por 3 jogos a 1. 

Como das quatro vagas para o Mundial, duas ficavam com os finalistas (Argentina e Estados Unidos) e as outras duas com os vencedores de uma nova chave entre os perdedores das quartas e das semifinais (Brasil, Porto Rico, Canadá A e Peru), a vitória diante dos porto-riquenhos assegurou a ida para a Cidade do Cabo no fim do ano.

Gustavo Yokota (40º) jogou duas partidas no confronto entre os países. O seu primeiro duelo foi contra Sebastian Echevarria (418º), que terminou em vantagem para o brasileiro de 3 a 1, com parciais de 11/6, 11/5 e 11/7. O brasileiro voltou à mesa para derrotar Yomar González (177º) por 3 a 0 (11/9, 11/9 e 13/11).

Siddharta Almeida (192º) também venceu seu jogo. O atleta superou Francisco Matias (325º) por 3 a 0, parciais de 11/8, 11/5 e 11/7. Já Rodrigo Yonesake (158º) não conseguiu o triunfo em seu duelo contra González. O jogo terminou com vitória do porto-riquenho por 3 a 1, com parciais de 8/11, 11/7, 11/7 e 13/11.

Antes dos torneios por equipes, a seleção brasileira já havia conquistado o ouro nas duplas femininas (Bruna Takahashi e Leticia Nakada), a prata individual feminina (Bruna Takahashi) e a prata nas duplas mistas (Alexia Nakashima e Rodrigo Yonesake).

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais: 

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br