Pré-Olímpico: Técnicos apostam em potencial dos brasileiros e demonstram confiança

31/03/2016 14:07

Hugo Hoyama e Jean-René Mounie comentaram sobre as chances dos brasileiros conquistarem as vagas olímpicas

Matheus Quelhas, de Santiago (CHI) – 31/03/2016

A seleção brasileira começa, nesta sexta-feira (1º), a disputa do Pré-Olímpico Latino-Americano, última competição que dará vaga direta para os Jogos Olímpicos do Rio, este ano. Na visão dos técnicos Jean-René Mounie e Hugo Hoyama, o país está muito bem representado.

O comandante do time feminino conhece bem a competição: nos tempos de jogador conquistou, através dela, a vaga individual para as Olimpíadas de Barcelona (92), Atlanta (96), Sydney (2000), Atenas (2004) e Londres (2012).

“Eu acredito muito que podemos conseguir as duas vagas. O que vou passar pra elas é o que sempre falo, que jogando totalmente concentradas as chances de vitória são grandes. Foi isso que eu aprendi com meu técnico. Não importa se no primeiro ou último dia, o importante é classificar”, declarou Hoyama, que foi treinado pelo lendário Maurício Kobayashi.

Se olharmos para os resultados recentes de Caroline Kumahara (105ª colocada no ranking mundial), Lin Gui (124ª) e Bruna Takahashi (142ª), as chances são boas. No Pan-Americano, as duas primeiras conquistaram bronze e prata individuais, respectivamente, além da prata por equipes – ambas inéditas. Já Bruna vem de um ano meterórico, com título mundial infantil, primeiro título feminino brasileiro no Circuito Mundial (duplas do Aberto do Chile com Leticia Nakada), dentre outras conquistas. Juntas, as três faturaram o título latino-americano por equipes, em fevereiro.   

“É claro que vir de boas conquistas no seu continente ajuda, dá muita confiança. Mas o Pré-Olímpico é bem diferente, porque são vagas em disputa, inclusive entre elas. Se elas fizerem seu melhor na mesa, certamente vão conseguir o melhor resultado”, disse Hugo.

Na disputa masculina, Gustavo Tsuboi (63º) será o único representante brasileiro. Entre o fim de 2015 e início deste ano, o grande nome da modalidade – ao lado de Hugo Calderano – passou pelo tratamento de um problema no cotovelo, já resolvido. Nada que preocupe o técnico Jean-René Mounie, que destaca o grande histórico do paulista.

“É verdade que Tsuboi vem de poucos jogos nos últimos quatro meses, mas por outro lado ele esteve no top 50 nos últimos três anos. Hoje, podemos dizer que ele tem uma experiência e um nível melhor do que os outros”, elogiou o francês, que também fez questão de destacar a concorrência qualificada.

“O nível subiu muito nos últimos anos. Nas minhas contas, 12 atletas têm chances de conseguirem as cinco vagas. Mas o que queremos para a competição é que o Gustavo consiga colocar em prática tudo que sabe, pois ele já tem as ferramentas para vencer”, decretou Mounie.

O Pré-Olímpico Latino-Americano terá três dias de duração – de 1º a 3 de abril. Em cada um deles, serão realizados um torneio masculino e um feminino, onde os finalistas estão classificados para os Jogos Olímpicos – exceto um masculino, onde há cinco vagas disponíveis, já que Hugo Calderano obteve sua vaga com o ouro no Pan-Americano. O sorteio das chaves será realizado ainda nesta quinta-feira (31).

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/TMBrasil
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br