Sonhando com vaga na seleção infantil, Mateus Campos realiza rifa para participar de competição

23/06/2016 15:15
Atleta abriu mão de um fone de ouvido para disputar Campeonato Brasileiro de Inverno
 
Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 23/6/2016
 
Mateus Campos tem um objetivo no tênis de mesa: representar a seleção brasileira infantil. Para isso, o atleta de 14 anos vem fazendo de tudo para alcançar essa meta - e é tudo mesmo. O mesatenista já chegou a realizar uma rifa para participar do último campeonato nacional, realizado a mais de 2800 km de sua residência em Taubaté (SP).
 
"Eu sonho em conseguir fazer parte da seleção brasileira infantil. Esse ano eu acho difícil conquistar uma vaga, mas estou fazendo de tudo para entrar no ano que vem. Por isso, estou disputando o maior número de torneios que eu puder, pois preciso subir no ranking", contou o atleta.
 
O atleta da Associação dos Mesatenistas de Taubaté (SP) teve a ideia de realizar a rifa para disputar o Campeonato Brasileiro de Inverno, realizado em Fortaleza (CE), em maio deste ano. O desejo em disputar o torneio era tanto que ele decidiu arrecadar fundos rifando um fone de ouvido novo que tinha em sua casa.
 
"Tinha um fone de ouvido lacrado lá em casa e é um daqueles bons, então decidi fazer uma rifa com isso. Não contei nada aos meus pais no início, só depois que já estava feito para não dar problema", brincou o mesatenista.
 
Mateus conta que conseguiu arrecadar quase todo o dinheiro suficiente para competir em Fortaleza.
 
"Consegui pagar quase tudo com o dinheiro da rifa: acomodação, alimentação, inscrição e passagem. Ainda sobrou algo para ajudar o meu pai a ir comigo", afirmou.
 
O presidente do clube de Taubaté, Hideyoshi Tanaka, não acreditou no momento em que o garoto entrou em sua sala pedindo para ele realizar sua inscrição. Além disso, Tanaka fez questão de elogiar a iniciativa de seu atleta para alcançar seu objetivo.
 
"Ele chegou para mim, me perguntou quanto era a inscrição e, então, falou 'pode me inscrever para o Brasileiro'. Fiquei um pouco sem acreditar, porque não é barato ir para um competição, aí ele me explicou o que tinha feito", contou o presidente.
 
"Me impressionou a proatividade dele. Ele se esforçou muito para estar lá e isso é muito bacana. Mostra que ele está focado no que quer e que vai atrás disso até o fim, apesar de todas as adversidades", completou.
 
No Brasileiro de Inverno, Mateus disputou duas categorias: juvenil e infantil. O atleta não conseguiu avançar para a fase decisiva dos dois torneios, mas, para ele, a vivência adquirida valeu a pena.
 
"Eu fiquei muito nervoso lá, acho que me senti pressionado até pelo modo como consegui arrecadar dinheiro para disputar a competição. Mas valeu a pena, porque tive a experiência de uma grande competição e lidei com a sensação de jogar pressionado. Na próxima, tenho certeza de que já estarei mais tranquilo", afirmou.
 
Para continuar nessa empreitada em busca de uma vaga na seleção brasileira, Mateus afirma que está buscando um patrocínio para poder ajudá-lo a participar dos campeonatos pela frente. Além disso, ele afirma querer defender a sua cidade por um tempo.
 
"Aqui na minha cidade está muito complicado de arrumar um patrocínio. Às vezes, penso que seria melhor em São Caetano ou Piracicaba, mas não quero sair daqui. Quero jogar pela minha cidade até o momento que eu não puder mais", disse.
 
Nesse ano, além do campeonato em Fortaleza, Mateus já disputou campeonatos estaduais e regionais, e a segunda edição da Copa Brasil, realizada em Piracicaba (SP). Na opinião do mesatenista, ainda é necessário mais e, para isso, ele vem contando com a ajuda de pessoas que ele faz questão de agradecer.
 
"Eu estou disputando o máximo de competições que eu posso, se for perto daqui eu vou. As mais distantes são complicadas de ir, porque não tenho condições, mas sei que tenho de começar a ir se quiser seleção", contou.
 
"Tenho de agradecer aos meus amigos de escola que me ajudaram demais com as rifas, à minha família e ao presidente do meu clube que estão junto comigo na busca do meu sonho", finalizou.
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais: 

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br