Técnico cubano Pavel Oxamendi comemora inserção nas seleções de base do Brasil

25/06/2016 00:19

Ex-jogador está radicado em Macapá, sede do primeiro Centro de Treinamento Estadual público do país

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 24/6/2016

O técnico cubano Pavel Oxamendi, que já comandava o tênis de mesa no Amapá, agora também será um dos treinadores que acompanham a seleção brasileira em competições internacionais de base. Ele recebeu a notícia diretamente do presidente Alaor Azevedo, em visita recente à Macapá (AP).

“Para mim foi uma notícia muito boa, fiquei muito feliz quando o presidente Alaor me falou. Junto com os outros treinadores vou poder ensinar e também aprender. Vou dar tudo de mim para que esses meninos evoluam”, disse Oxamendi.

O que poucos imaginam, assistindo um tranquilo Pavel comandar seus jogadores nas competições nacionais, é que ele quase se tornou algoz do tênis de mesa brasileiro, nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (2011), sua última grande competição pela seleção cubana.

Disputando a semifinal por equipes diante do Brasil, o então mesatenista venceu Hugo Hoyama e Thiago Monteiro nas duplas, ao lado de Jorge Campos, e travou o quinto e último duelo do confronto, contra Gustavo Tsuboi – o brasileiro acabou vencendo por 3 a 1. Na sequência o Brasil viria a ser bicampeão em final que por pouco não foi impedida por Oxamendi e seus companheiros.

“Depois do Pan de Guadalajara eu permaneci na seleção ajudando meus companheiros a treinarem para o Pré-Olímpico Latino-Americano, que aconteceu no Rio, em 2012, quando Andy Pereira se classificou. Ainda pensaram em me colocar para jogar no Pan de 2015, mas eu decidi seguir como técnico”, contou Oxamendi.

Decidido a investir na carreira de treinador, Pavel deixou a capital Havana e rumou para sua província, Matanzas, onde se dedicou a iniciar crianças de até cinco anos no tênis de mesa. Apesar da mudança radical, ele não se arrepende nem um pouco da opção.

“Foi uma experiência muito boa. Bem diferente do alto nível que eu estava acostumado, mas que foi muito boa para começar como técnico”, explicou o cubano.

Em 2013, surgiu o convite para trabalhar com o tênis de mesa amapaense, prontamente aceito. Mas, devido a um problema na obtenção do visto, Pavel teve de retornar à Cuba no fim daquele ano. Em outubro de 2015, se mudou de vez para a capital Macapá e desde então faz seu trabalho com cerca de 10 jovens atletas da equipe do estado que disputam as competições mais importantes do cenário nacional.

Recentemente “ganhou” o primeiro Centro de Treinamento Estadual público do país, fruto de parceria entre CBTM, governo do estado e federação local. A inciativa faz parte da política da CBTM de espalhar locais para detecção e treinamento de talentos em todo o país, massificando o programa Diamantes do Futuro.

“O novo centro não vai ser bom só para Macapá, e sim para o Brasil. Agora temos uma estrutura muito boa para a evolução dos jovens e um trabalho muito importante pela frente”, ressaltou o técnico.

A Confederação Brasileira de Tênis deMesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê 
Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

Siga a CBTM nas redes sociais: 

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br