Um ano da Rio 2016: Gustavo Tsuboi recorda apoio de torcida: 'Ótima lembrança'

08/08/2017 17:20
Atleta lembrou eliminação precoce e ressaltou que carinho do público o ajudou a superar decepção
 
Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 8/8/2017
 
Foto: Christian Martinez/RGB Studios/CBTM
 
Gustavo Tsuboi já tem três participações de Olimpíadas na bagagem (Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016), mas a disputada no Brasil teve um elemento especial: o carinho da torcida, que o ajudou a  superar a decepção por uma eliminação precoce. Tsuboi lembra que, apesar de ter sido superado na primeira rodada pelo congolês Jianan Wang, os presentes no Pavilhão 3 do RioCentro o apoiaram a todo momento.
 
"Infelizmente, eu não consegui jogar no meu melhor nível na Olimpíada. Tive frustação momentânea. Mesmo assim, a torcida me apoiou de uma forma muito positiva e calorosa.  Sei que eles valorizam tudo o que já dediquei e conquistei para defender nosso país. Isso ficará guardado como uma ótima lembrança para mim da Rio 2016", disse o mesatenista.
 
O brasileiro recorda que a expectativa de todos era presenciar uma boa campanha dele, principalmente pelos resultados que havia alcançado antes dos Jogos.
 
"Muitas pessoas, inclusive eu, tinham boas expectativas para minha participação nos Jogos Olímpicos, pois eu havia alcançado quartas de final na Copa do Mundo e vencido atletas Top 20 do Ranking Mundial", lembrou.
 
Depois da Rio 2016, Gustavo conseguiu bons resultados no Circuito Mundial. Ao lado de Hugo Calderano, ele se tornou campeão do Aberto da Suécia, em 2016, e do Aberto do Brasil, em 2017, no torneio de duplas. Ele ainda faturou uma prata com Calderano no Aberto da Hungria deste ano e conquistou a Copa Pan-Americana, o que lhe assegurou uma vaga na Copa do Mundo, que vai ser realizada em outubro, na Bélgica.
 
Sobre o ano que se passou, o mesatenista aponta o aprimoramento que teve à mesa e acredita que ainda há espaço para melhorar ainda mais.
 
"Neste um ano, estive em constante evolução técnica e psicológica. Acredito que ainda tenho potencial para evoluir e voltar a subir no Ranking Mundial", finalizou.
 
A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.
 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br