Universíade 2017: Manhani e Yokota se classificam para fase principal no individual

27/08/2017 11:19
Brasileiros ficaram na liderança de seus respectivos grupos com duas vitórias
 
Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 27/8/2017
 
Foto. Christian Martinez/RGB Studios/CBTM
 
Humberto Manhani e Gustavo Yokota continuam fazendo grande campanha na Universíade 2017 (Jogos Olímpicos Universitários), que está sendo disputado em Taipei. Os brasileiros terminaram a fase de grupos na primeira colocação de seus respectivos grupos e, agora, vão à mesa pelos 32 avos de final da competição.
 
No primeiro desafio da fase principal, Manhani encara o polonês Michal Bankosz nesta segunda (28), às 1h da manhã (horário de Brasília). Um pouco mais tarde, Yokota entra em ação para um embate contra o francês Andrea Landrieu às 2h20, também de Brasília.
 
Juninho, como também é conhecido Humberto Manhani, terminou a primeira fase sem perder um único set. Pelo Grupo 11, ele derrotou o palestino Malik Zahran por 3 sets a 0 (11/7, 11/2 e 11/4) e o atleta de Sri Lanka, Pasan Kavikeshawa, pelo mesmo placar, com parciais de 11/5, 11/2 e 11/5.
 
No Grupo 29, Gustavo terminou na liderança com duas vitórias. Primeiro, ele bateu o argentino Franco Titolo por 3 a 0 (12/10, 11/2 e 11/4) e, depois, passou pelo grego Konstantinos Konstantinopoulos por 3 a 1, com parciais de 6/11, 11/7, 11/6 e 11/9.
 
Os brasileiros também foram à mesa, juntos, no torneio de duplas. A parceria Manhani/Yokota chegou às oitavas de final, quando foi parada pela forte dupla do Japão, Masataka Morizono e Yuya Oshima, que a bateu por 3 a 1 (11/8, 11/4, 10/12 e 11/3).
 
Antes, Manhani/Yokota passou pela parceria da Estônia, Kert Raeis/Allar Vellner, por 3 a 0 (11/4, 11/7 e 11/2) e pelos sul-coreanos Junhee An e Seokho Kim por 3 a 0, com parciais de 12/10, 11/9 e 11/4.
 
O Brasil também teve representantes no campeonato individual feminino, porém, Alexia Nakashima e Amanda Marques acabaram ficando na fase de grupos. A primeira, pelo Grupo 30, venceu a libanesa Nina Markarian por 3 a 0 (11/8, 11/4 e 12/10) e perdeu para Chan Mei Shan, de Hong Kong, por 3 a 0 (11/7, 11/7 e 18/16). No Grupo  35, Amanda foi superada pela sueca Stina Zetterstroem por 3 a 0 (11/9, 11/4 e 11/4) e pela chilena Blanca Abarca por 3 a 2 (11/8, 11/7, 7/11, 7/11 e 11/7).
 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) – Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal – Ministério do Esporte.

 

Siga a CBTM nas redes sociais:

FACEBOOK: www.facebook.com/cbtenisdemesa
TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm
INSTAGRAM: @cbtenisdemesa

iDigo | Assessoria de comunicação CBTM
imprensa@cbtm.org.br